Neste ano, foram eleitas 77 deputadas federais, um aumento de 51% em relação a 2014. O número de deputadas estaduais também cresceu 35%. Sete mulheres foram eleitas para o Senado.

Os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que em 2018, a presença feminina aumentou na Câmara de Deputados e nas Assembleias Legislativas. Apenas o número de mulheres eleitas para o Senado se manteve sem alteração, com sete mulheres eleitas, como na última eleição, em 2010.

Já na Câmara dos Deputados, apenas três estados não elegeram nenhuma mulher para o cargo: Amazonas, Maranhão e Sergipe. O número de mulheres eleitas passou de 51 para 77, um aumento de 51% em relação a 2014. 

Nas Assembleias Legislativas, as mulheres são 15% dos eleitos. Foram 161 deputadas, um aumento de 35% em relação a 2014.

Apesar da população brasileira ter praticamente o mesmo número de homens e mulheres, a representação nas assembleias não corresponde a esse montante. 80% da bancada, em média, é composta por homens.

O número supera muito a média no Centro-oeste: em Goiás, os homens são 95,1%; Mato Grosso tem 95,8% e Mato Grosso do Sul não tem uma única mulher na bancada. O Amapá é o estado com maior representatividade feminina: 33% dos deputados é mulher.

 

 

 

 

Visitantes Online:

Temos 624 visitantes e Nenhum membro online