Com informações teóricas e práticas, os cursos tiveram como objetivo principal conscientizar sobre medidas de proteção e orientações sobre como se deve agir em situações de desastres naturais

Em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), a Defesa Civil de Vargem Grande Paulista promoveu nos dias 11 e 12 de março, cursos gratuitos que reuniram no auditório da Associação Comercial e Empresarial (ACE) representantes de diversos municípios, entre eles: Alumínio, Águas de São Pedro, Cajamar, Carapicuíba, Embu Guaçu, Mairinque, Osasco, São Roque, Sarapui, Tietê, Santana do Parnaíba, Embu das Artes, Vargem Grande Paulista e Várzea Paulista.

Os cursos foram voltados para adaptação de novas ferramentas que podem auxiliar no trabalho diário da Defesa Civil. No primeiro dia, o tema foi “Drones para gestão municipal, planejamento ambiental e atendimentos emergenciais” e no segundo dia “por que as árvores caem?”. A abertura dos cursos foi feita pelo prefeito Josué Ramos e pelo secretário de Gabinete professor Carlos, que deram as boas vindas aos participantes.

“Agradeço a presença de todos que vieram prestigiar os cursos que servirão de base, porém a questão visual e presencial dos técnicos nas áreas de risco e mapeamento dessas áreas é o trabalho mais importante, além da estrutura da defesa civil. Sei o quanto vocês se desdobram em suas cidades e o apoio que necessitam”, destacou o prefeito no primeiro dia.

Com informações teóricas e práticas, os cursos tiveram como objetivo principal conscientizar sobre medidas de proteção e orientações sobre como se deve agir em situações de desastres naturais. Os cursos foram ministrados pelos profissionais do IPT. O engenheiro ambiental do instituto, Caio Cavalhieri, falou sobre os modelos de drones mais usados, suas funcionalidades, decolagem e pouso, lesgilação vigente, entre outros.

Já o tema “porque as árvores caem”, foi abordado pelo biólogo Reinaldo Araújo de Lima, engenheira agrônoma Raquel Amaral e Agberto da Silva que atua no dianóstico e análise de riscos de queda de árvores. Eles apresentaram os principais fatores associados à queda de árvores e conceitos de biomecânica que podem auxiliar na tomada de decisões sobre o manejo correto de um exemplar.

Os conteúdos passados deverão auxiliar na compreensão da necessidade de implementação de ferramentas para um programa de manejo preventivo. Na parte prática, houve demonstração da sistemática de avaliação de árvores, inclusive com uso de equipamento não destrutivo para avaliação de processos de biodeterioração nas árvores.  

Visitantes Online:

Temos 395 visitantes e Nenhum membro online