Segundo a Guarda Civil, ele estava nitidamente alterado e ainda agrediu o atual companheiro dela no local

Em patrulhamento de rotina por volta das 08h40 deste domingo, guardas civis foram acionados via rádio para atender ocorrência onde uma mulher estaria no interior da residência gritando por socorro.

Chegando ao local, no bairro Colinas de Cotia, os guardas visualizaram um grande número de populares nos arredores da residência e dentro dela estava um caminhão.

A vítima, de 35 anos, contou aos guardas que era casada, porém há cerca de um ano ela e o ex marido estavam separados. Ela relatou ainda que já sofreu inúmeras ameaças e momentos antes ele tentara invadir sua residência pela porta de entrada principal, porém ela conseguiu escapar. O homem então abandonou a residência e foi até um caminhão próximo, e partiu com ele em direção à casa, atingindo também a residência vizinha, danificando os dois imóveis e o próprio caminhão.

Em seguida ele teria desembarcado do veículo e partido em direção ao atual namorado da ex esposa, passando a agredi-lo com golpes de uma ripa de madeira. Quando os guardas chegaram, encontraram o indivíduo ensanguentado no interior da residência (devido ao acidente) e já imobilizado por fios elétricos. Foi necessário uso moderado da força para contê-lo, considerando o nítido estado de embriaguez, dificuldade de equilíbrio, odor de álcool, fala alterada e agressividade.

F.A.P., de 36 anos foi conduzido ao UPA Atalaia onde foi atendido pela equipe médica e forneceu amostra de sangue para exame de embriaguez, sendo liberado e encaminhado ao DP de Cotia. O proprietário do caminhão disse à Polícia que o indivíduo não tinha autorização para pegar o caminhão. 

Ele foi preso em flagrante por Furto de veículo (art. 155), Embriaguez ao volante (Art. 306), Homicídio qualificado tentado (art. 121, §2o.), Lesão corporal (art. 129) e Violência Doméstica (Lei 11340/06). O atual namorado da vítima, também representou criminalmente contra ele. 

Considerando a periculosidade potencial do agressor, bem como a existência de queixas anteriores registradas pela vítima sujeita à violência doméstica e considerando que as demais medidas diversas da prisão podem não ser suficientes a frear a intenção homicida do agressor, a autoridade policial representou pela conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva. Foi solicitado ao plantão judiciário de Itapecerica da Serra os demais pedidos de Medidas Protetivas requeridas pela vítima.

Atendeu a ocorrência a guarnição da GCM de Cotia, GCF Beatriz e GC Marcel.

 

Visitantes Online:

Temos 582 visitantes e Nenhum membro online