Para a 2ª parte da Série "Esqueceram de Mim", nossa equipe passou um dia nas Estradas Fernando Nobre e Caiapiá.

O dia estava chuvoso e não precisamos procurar muito para ver as dificuldades de quem reside ou trabalha na região. Apesar dos condomínios de alto padrão, com casas com IPTU altíssimos, os problemas de infraestrutura escancaram o descaso do poder público. E quem sofre com isso é a população que convive com estradas que precisam de muito trabalho para ficarem, no mínimo, transitáveis.

O entorno das Estradas Fernando Nobre e Caiapiá é uma demonstração clara das complicações de se morar em uma região limítrofe. A Fernando Nobre tem cerca de 7 quilômetros que cruza o município de Jandira e vai até Barueri, com saída para a Rodovia Castello Branco. Mais de 8 mil veículos passam por ela diariamente e seus usuários enfrentam há anos o mesmo problema: passar por um trecho que permanece alagado em função do assoreamento de um brejo. Mesmo com o asfalto seco e com o sol forte, a água busca vazão entre as rachaduras e mina do asfalto como se pedisse socorro. Com isso, crateras se formam pela pista difcultando o tráfego local. Há um risco grave da pavimentação ceder visto que a situação ocorre há anos sem solução.

Segundo Lourival Cajaiba Dias Filho, diretor de marketing da Associação Amigos da Estrada Fernando Nobre, o aterro foi feito pelo próprio proprietário. “Lá era a vazante do rio e quando houve o aterramento, essa água passou a se encontrar com o lençol freático e invadir a pista”, explica ele.

Neste caso, a solução seria elevar a pista ou acabar com este crime ambiental que prevalece por anos.

Em outros trechos da Estrada, os buracos perigosos, que dificilmentepodem ser avistados à noite, levam os motoristas a desviarem bruscamente com seus veículos, o que pode acarretar acidentes graves.

Os carros disputam os espaços sem buracos

Há cerca de um ano foi protocolado um ofício na Prefeitura solicitando que medidas fossem tomadas em relação à estrutura da es-trada. A solicitação foi atendida de maneira paliativa. A cada forte chuva, os problemas aparecem novamente.

O transporte público vai até a metade do caminho. Não existe linha intermunicipal então, da Raposo Tavares, o ônibus leva seus pas-sageiros apenas até o São Fernando Golf Club, na altura do número 4.000 da Estrada, situado no Parque Rincão, bairro que pertence a Cotia. Para chegar até Jandira, outro ônibus deve ser pego.

Com o transporte cujo ponto de partida é Jandira não é diferente. Ele vai apenas até o Residencial Santa Maria. Quem desce lá e precisa chegar até a Raposo prefere ir andando, algumas vezes debaixo de chuva, a esperar pelo transporte.

Pedestres preferem a chuva a esperar o ônibus - Estrada do Caiapiá - sem sinalização e iluminação

Um ônibus intermunicipal já foi solicitado pela Associação. O primeiro ofício tem data de 2008 e será reforçado neste ano já que a primeira solicitação não surtiu efeito.

Segundo alguns moradores, os galhos cortados pela Eletropaulo ficam caídos pelos acostamentos. Após chegar em Jandira, do lado esquerdo da estrada, é possível não enxergar somente os galhos, mas também um poste inclinado por conta de uma batida, acarre-tando perigo para a população.

A Estrada Fernando Nobre está incluída no Pró-Vicinais, Projeto do Governo do Estado que viabilizou uma verba de R$15 milhões para Cotia recuperar e pavimentar estradas municipais.

De acordo com Marcelo Perassi, presidente da Associação, o recapeamento começou a ser feito mas o trabalho está paralisado, sem motivo aparente.

A grande novidade para a população do entorno da Estrada fca a cargo da Scopel, responsável pelo residencial de alto padrão Santa Maria Nature. A Scopel vai alargar a Fernando Nobre do trecho que começa no limite de Cotia com Jandira e vai até o Residencial Nova Higienópolis, em Jandira, o que benefciará diretamente os usuários do trecho.

Na parte de segurança, a Guarda Municipal tanto de Cotia quanto de Jandira presta um trabalho fundamental e que tem garantido a tranquilidade de quem mora naquelas bandas. A Associação, que possui uma Diretoria de Segurança, busca estar em conexão direta com ambas as corporações, assim como com as polícias Militar e Civil. Um plano integrado de câmeras deve ser implantado para melhorar a segurança da estrada.

Estrada do Caiapiá

A Estrada do Caiapiá, que também é dividida entre Jandira e Cotia está completamente abandonada. Não possui sinalização, ilumi-nação e os perigos de trafegar por ela são nítidos.

Em janeiro deste ano, a prefeitura de Cotia executou uma operação de emergência na estrada referida; no entanto, como mostra a imagem, muita coisa precisa urgentemente ser feita.

Mariana Marçal/Mais Conteúdo

Visitantes Online:

Temos 619 visitantes e Nenhum membro online