"Moro dentro do condomínio Fazendinha, e hoje na hora do almoço, estava em casa trabalhando, quando ouvi um estrondo e um clarão. Minha empregada começou a gritar e eu rapidamente tirei tudo da tomada.

 

 

Quando olhei por cima do muro já  vi o poste torto e ao abrir o portão, vi que ele estava caindo e um caminhão gigante estava dando ré subindo a rua...

Entrei em contato com o Portal Viva na hora do acidente, que acionou a assessoria de imprensa da Eletropaulo, e eles vieram rapidinho. Eu tinha receio que os transformadores pegassem fogo e caissem sob a minha casa.

Estes postes não foram trocados pela Eletropaulo quando o asfalto foi feito, e eles queriam cobrar 3.500 reais por poste. Agora, quanto vale a vida de uma pessoa?

Postes no meio da rua são um grande perigo, já não foi a primeira vez que alguém bateu neles.  Além do risco da batida agora corremos o risco de cair em cima de algum carro ou do muro da minha casa...

Ainda existem três postes de madeira no meio da rua, seria bacana se trocassem antes de alguém bater novamente e  até morrer".

Ricardo Marx

Visitantes Online:

Temos 393 visitantes e Nenhum membro online