No último dia 30 de novembro, moradores do Jardim Araruama chamaram a reportagem do Portal Viva no bairro. Eles estavam revoltados, após ficarem por 24 horas sem energia elétrica além do forte cheiro de queimado após entrada de 220w na rede.

A grande preocupação da maioria era de que quando a energia se reestabelecesse, seus aparelhos eletrônicos estivessem queimados e eles tivessem que arcar com os prejuízos (leia matéria aqui).

O Portal Viva esteve no local conversando com os moradores e enviou cópia da matéria feita à AES Eletropaulo.

Uma semana depois, a AES Eletropaulo encaminhou à nossa redação uma carta de esclarecimentos à população do Jardim Araruama, responsabilizando as fortes chuvas pela falta de energia no bairro.

Uma cópia da carta já foi encaminhada pela nossa redação à moradora reclamante.

Leia a íntegra:

"Em resposta ao Portal Viva, sobre manifestação dos Moradores do Jd. Uraruama, a AES Eletropaulo esclarece que as fortes chuvas que atingiram a cidade no dia 30 de novembro ocasionaram a interrupção do fornecimento de energia no local.

A distribuidora salienta que a queima do equipamento pela rede de energia elétrica ocorre quando existem danos evidentes em componentes relacionados ao circuito de entrada de energia elétrica. Os danos também podem ser ocasionados por ação direta de descargas atmosféricas (raios) na propriedade do cliente ou condução por indução em sistema de antena, TV a cabo ou rede de telefonia, não passíveis de ressarcimento pela concessionária.

A AES Eletropaulo esclarece que a análise do pedido de indenização por danos está fundamentada na Resolução nº 61, da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que determina o prazo de até 45 dias para a resposta final do pedido, conforme a resolução normativa 360/2009 da Aneel.  Segundo disposto no artigo 10, parágrafo único "A concessionária só poderá eximir-se do ressarcimento nos seguintes casos":

I - quando comprovar a inexistência de nexo causal, nos termos do artigo 5º;

II - quando o consumidor providenciar, por sua conta e risco, a reparação do(s) equipamento(s) sem aguardar o término do prazo para a inspeção, salvo nos casos em que houver prévia autorização da concessionária;

III - quando comprovar que o dano foi ocasionado pelo uso incorreto do equipamento ou por defeitos gerados a partir das instalações internas da unidade consumidora.

Para solicitação do pedido de indenização por danos em equipamentos elétricos, o cliente deverá comparecer na Loja de Atendimento mais próxima (o endereço está impresso na fatura de energia), e preencher a solicitação.

Atenciosamente,
Assessoria de Imprensa da AES Eletropaulo"

Da Redação

Visitantes Online:

Temos 709 visitantes e Nenhum membro online