Por Thomas Moscovitz
O tecido mamário responde as alterações hormonais, portanto, é comum que nódulos apareçam tanto em homens quanto em mulheres, sejam eles recém-nascidos, adolescentes ou adultos.

No caso das mulheres, os benignos mais corriqueiros são os fibroadenomas e os cistos mamários. O primeiro é o tipo mais frequente, bastante comum em mulheres com menos de 35 anos, podendo surgir sozinho ou não. Seu aparecimento está relacionado à quantidade de hormônio circulando na corrente sanguínea, sendo mais propício na menstruação ou durante a gravidez.

Geralmente são indolores, de crescimento lento, de tamanhos precisos, bordas definidas, móveis e consistência endurecida. Apenas quando atingem 2 cm conseguem ser palpáveis. Portanto, o autoexame da mama pode auxiliar a encontrar o nódulo, que só pode ser confirmado por meio de uma mamografia e ultrassom.

Na menopausa a quantidade de hormônios diminui drasticamente e a chance do seu aparecimento é mínima. Em alguns casos, eles desaparecem. A cirurgia para a retirada do fibroadenoma mamário pode ser indicada nos casos em que o tumor esteja muito grande, do tamanho de um limão, e cause má aparência estética. Mas fique tranquila. Este tipo de nódulo não vira um tumor maligno.

Já o aparecimento de cistos mamários é comum em mulheres com mais de 35 anos e geralmente não apresenta sintomas. Porém, em alguns casos podem apresentar dor, sensação de peso e inchaço em toda a mama.

O cisto na mama surge e cresce subitamente e, apesar de também terem contornos regulares e móveis, são dolorosos. Pode ser que sua consistência seja amolecida e não existe comprovação científica de que um cisto na mama possa virar um câncer e tampouco aumente as chances de aparecimento. Pode afetar uma ou as duas mamas. Neste caso, a mulher deve se submeter a ultrassom de mama, cuja precisão beira os 100%.  Pode ser que o cisto aumente de tamanho durante o período pré-menstrual ou menstrual, mas, tendem a voltar ao tamanho normal após este período.

As mulheres que possuem um cisto grande que cause dor e desconforto podem beneficiar-se de uma punção através de agulha fina, sendo o líquido submetido à uma citologia, que comprovará sua benignidade, dando fim, assim, ao problema.

Autoexame
O autoexame das mamas é efetuado pela própria mulher e pode ser realizado uma vez por mês.  A melhor época é logo após a menstruação. Para as mulheres que não menstruam mais, o autoexame deve ser feito num mesmo dia de cada mês, como por exemplo, todo dia 15.

Procure:

- Deformações ou alterações no formato das mamas
- Abaulamentos ou retrações
- Ferida ao redor do mamilo
- Caroços nas mamas ou axilas
- Secreções pelos mamilos

Como fazer:
Em pé: Com a pele molhada ou ensaboada, eleve o braço direito e deslize os dedos da mão esquerda suavemente sobre a mama direita estendendo até a axila. Faça o mesmo na mama esquerda.

Deitada: Coloque um travesseiro debaixo do lado esquerdo do corpo e a mão esquerda sob a cabeça. Com os dedos da mão direita, apalpe a parte interna da mama. Inverta a posição para o lado direito e apalpe da mesma forma a mama direita.

Dr. Thomas Moscovitz – Doutor pela Faculdade de Medicina da USP. Especialista em: Ginecologia – Obstetrícia – Videolaparoscopia – Videohisteroscopia. Assistente Voluntário do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Médico Ginecologista na Granmedic.

Visitantes Online:

Temos 1057 visitantes e Nenhum membro online