Por Thomas Moscovitz

Produzir leite sem estar gestante pode acontecer.

Se não estiver grávida ou amamentando e apresentar galactorreia (secreção mamária de leite), é fundamental que se faça a dosagem do hormônio denominado prolactina. O normal é a mulher ter este hormônio entre 3ng/ml e 23 ng/ml.

A hiperprolactinemia nada mais é do que o excesso de produção de prolactina (o hormônio responsável pela produção de leite), podendo haver secreção ou não de leite.

A causa deste distúrbio geralmente é um tumor benigno na hipófise (uma pequena glândula alojada no cérebro) que pode ser eliminado através de remédios com o acompanhamento de um profissional. O tumor pode ser menor que um centímetro e receber o nome de microprolactinoma ou maior que um centímetro, sendo chamado de macroprolactinoma.

No mais, apontamos outras causas para a hiperprolactinemia, como: as fisiológicas; estresse e sono – o hormônio prolactina sofre alterações ao longo do dia, aumentando durante o sono e enquanto se pratica exercícios – traumas no tórax e farmacológicas. São muitos os medicamentos responsáveis pelo aumento da prolactina como alguns antidepressivos, por exemplo.

Os principais sintomas são: atraso menstrual, podendo chegar a amenorreia (ausência da menstruação), infertilidade e diminuição da libido. Não somente das citadas acima, mas, diante destas manifestações, também é importante fazer o teste de dosagem hormonal.

O tratamento tem o objetivo de regularizar, com medicamento, os níveis de prolactina ou, no caso de prolactinomas, estabilizar ou diminuir o tamanho do tumor. Caso a mulher fique grávida neste período, é necessário que a administração dos remédios seja suspensa e o médico seja consultado imediatamente para que veja qual atitude tomar. A amamentação natural, aquela que resulta da gestação, pode ser contra indicada ou não. Que vai dizer isso é o profissional da saúde.

É válido informar que os homens estão sujeitos a este problema e neles as consequências podem ser muito mais graves, pois a hiperprolactinemia causa severos transtornos por entrar em choque com a produção de testosterona.

Dr. Thomas Moscovitz – Doutor pela Faculdade de Medicina da USP. Especialista em: Ginecologia – Obstetrícia – Videolaparoscopia – Videohisteroscopia. Assistente Voluntário do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Médico Ginecologista na Granmedic.

Visitantes Online:

Temos 1125 visitantes e Nenhum membro online