O Governo de São Paulo e a organização social Santa Marcelina Cultura promovem de 3 de julho a 1° de agosto de 2010, a 41ª edição do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão "Dr. Luís Arrobas Martins".

O evento tem apoio institucional do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet.

Com direção artística e pedagógica da Tom Jobim - Escola de Música do Estado de São Paulo, o Festival traz como tema "A Música e seus Diálogos" e muitas novidades, tanto para o público quanto para os jovens músicos selecionados para compor o corpo de bolsistas do Festival.

O número de concertos e atividades pedagógicas foi ampliado e os espetáculos também acontecem na capital. De uma média de 40 atrações em edições anteriores, passa a mais de 80 concertos em 2010. Onze deles ocorrem em São Paulo com algumas das principais atrações que se apresentam em Campos do Jordão, no Auditório Claudio Santoro, no Palácio Boa Vista (capela), na Praça do Capivari e nas igrejas São Benedito, Santa Terezinha e Nossa Senhora da Saúde. O Festival também ganha mais uma semana, com destaques de nível internacional em todos os 30 dias de programação.



Novidades no formato do evento permitiram integrar a programação pedagógica com a artística: os professores que vêm a Campos na qualidade de residentes, alguns dos quais estão entre os melhores músicos do mundo, também se apresentam em concertos de câmara. O mesmo acontece com os bolsistas, que formam grupos de câmara para tocar nas igrejas de Campos e, no encerramento oficial do evento, apresentam-se na celebrada Orquestra do Festival, na Sala São Paulo, em 1° de agosto, sob a regência dos maestros Yan Pascal Tortelier e Claudio Cruz. Além disso, praticamente todos os destaques da agenda de concertos ministram master classes, oficinas e palestras para os 170 bolsistas e para o público interessado, que tem a possibilidade de presenciar um lado pouco conhecido desses artistas.

VERSÃO 2010

Em 2010, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão cresceu. São quatro semanas de evento (uma a mais que nos anos anteriores) e 83 concertos, o dobro se comparado com a média das edições passadas. O Festival de Campos do Jordão também ampliou o seu acesso ao público com uma série de 11 concertos na cidade de São Paulo, em locais como o Sesc Vila Mariana e a Sala São Paulo.

Com uma semana a mais, as atividades pedagógicas desta edição também crescem. Os 170 bolsistas terão mais tempo para conviver com os professores, dentre os quais estão alguns dos maiores músicos do mundo. Além disso, praticamente todos os destaques da agenda de concertos ministram master classes, oficinas e palestras aos alunos.

Mantendo a tradição de ser o evento que oferece a melhor e maior programação de música clássica e romântica em toda a América Latina, em 2010 o Festival vai além: retomando o que preconizou Eleazar de Carvalho desde 1973, a programação está mais abrangente e o público pode apreciar atrações de primeiro escalão mundial com repertório de todos os períodos da música, desde a música antiga até a contemporânea. Mais uma novidade: além das tradicionais orquestras, neste ano o número de concertos de música de câmara se multiplicou, sendo grande parte delas gratuita.



Entre os destaques da programação em 2010 estão a Osesp, que recebe o título de orquestra residente do Festival e realiza nove concertos com regentes do porte de Kalmar e Yan Pascal Tortelier, além de Frank Shipway e Alex Klein. Além da OSB sob a batuta de Roberto Minczuk, a Filarmônica de Minas Gerais regida por Fábio Mechetti, a Jazz Sinfônica, a Orquestra Municipal de São Paulo, a OSUSP e a Banda Sinfônica do Estado.

Junto a essas orquestras estarão solistas de renome como o violinista Gilles Apap − famoso por sua interpretação perfeita de Mozart e versatilidade em gêneros tradicionais, o violoncelista Marc Coppey e o violonista Fabio Zanon, além de um grupo seleto de pianistas.

Em 2010, a responsabilidade social também está presente nas atividades promovidas pelo Festival. Parte do rendimento com os ingressos dos concertos será revertida para ações de educação musical e inclusão social, beneficiando comunidades menos favorecidas da cidade de Campos do Jordão. Além disso, moradores da região poderão comprar ingressos a preços promocionais.

TEMA E HOMENAGENS

O tema deste ano do Festival será "A música e seus diálogos", refletindo na programação diálogos entre períodos e estilos, entre tradições e culturas, entre a música e outras artes. Para compor o tema foram reunidas diferentes propostas: de músicos reconhecidos pelo repertório contemporâneo tocando peças clássicas com leitura atual (Quarteto Arditti) a grupos que interpretam canções medievais de forma tradicional (Les Musiciens de Saint-Julien).

Os diálogos continuam com a participação de Gilles Apap, solista que consegue, ao mesmo tempo, executar com excelência concertos de Mozart à frente da Osesp e incorporar novas sonoridades, unindo música oriental e folk americano. O Ocidente encontra o Oriente por meio do barroco japonês lado a lado com Vivaldi no concerto da Camerata Fukuda. Há também um encontro inusitado entre um contrabaixo (Catalin Rotaru) e um violoncelo (Fabio Presgrave), executando uma peça composta originalmente apenas para violoncelos. Os instrumentos musicais também interagem com o canto (Jazz Sinfônica e Ray Lema) e com a dança (São Paulo Companhia de Dança).

Entre as homenagens deste o ano, o Festival celebra o Ano Fryderyk Chopin, que celebra os 200 anos de nascimento do compositor, e traz o pianista polonês Zbigniew Raubo e a brasileira Cristina Ortiz com um repertório especialmente dedicado ao compositor.

O Festival também homenageia Robert Schumann, em comemoração ao bicentenário de seu nascimento. O repertório do compositor será imortalizado na execução de pianistas brasileiros que dispensam apresentação: Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Caio Pagano.

O terceiro homenageado é Gustav Mahler, pelo sesquicentenário de seu nascimento. Dois concertos o homenageiam: a Orquestra Experimental de Repertório, com Jamil Maluf à frente, traz as Canções da Trompa Mágica do Menino, e a OSB executa a majestosa 3ª Sinfonia.

Saiba Mais: http://www.festivalcamposdojordao.org.br

Visitantes Online:

Temos 385 visitantes e Nenhum membro online