Inundações que hoje provocam estragos em São Paulo já faziam parte do cotidiano da cidade muito antes da canalização dos rios Tietê, Tamanduateí e Pinheiros.

O histórico fotográfico dessas enchentes na capital paulista pode ser conferido na exposição Inundações em São Paulo, que abre nesta quarta-fera, 18, na Galeria Olido.

Com cerca de 45 fotografias em preto e branco do período entre 1862 a 1975, a mostra apresenta parte do acervo iconográfico do Museu da Cidade de São Paulo - Departamento do Patrimônio Histórico. São registros de autores desconhecidos e de profissionais como Benedito Junqueira Duarte e Militão Augusto de Azevedo, primeiro fotógrafo de paisagem urbana da cidade. É dele a imagem de uma enchente na região do Rio Tamanduateí em 1862, a mais antiga do acervo.

"É o primeiro registro fotográfico conhecido de uma inundação", explica o curador Henrique Siqueira. A imagem, junto com outras duas do século XIX, integra o primeiro dos quatro módulos da exposição. Na foto acima, o primeiro registro fotográfico de enchente na cidade, em 1862.

 



No segundo módulo, dez imagens mostram as enchentes do Rio Tamanduateí quando já havia sido canalizado. "Antes ele serpenteava em volta do que é hoje a rua 25 de março. Isso provocava muitas inundações", conta Siqueira. "Com a canalização no fim do século XIX e a transformação da Várzea do Carmo em Parque Dom Pedro, a região acabou se tornou muito atraente."

No terceiro módulo, uma grande enchente ocorrida em 1929 é retratada em 14 imagens. Segundo Siqueira, é a inundação mais documentada no acervo. "Acho que como essa enchente provocou uma grande comoção social à época, fizeram uma boa documentação. O nível da água subiu 3,45 metros acima do Rio Tietê e inundou praticamente toda a parte baixa do Parque Dom Pedro e do entorno do Tietê e do Rio Pinheiros."

O quarto módulo apresenta fotografias do Rio Tietê. Entre elas, a construção da Ponte das Bandeiras no lugar da Ponte Grande, a enchente de 1943, que atingiu o Bom Retiro, as obras de retificação do rio e o transbordamento do Tietê em vários momentos.

As imagens da exposição, segundo o curador, mostram como a documentação iconográfica sobre as inundações se amplia à medida que a cidade cresce e se desenvolve. "A mostra não contempla toda a problemática das enchentes, mas pontua alguns desses momentos ao longo dos últimos 150 anos."

SERVIÇO

Inundações em São Paulo
Galeria Olido
Espaço expositivo - 1º andar - Avenida São João, 473
Abertura: Quarta-feira, 19h
De 19/8 a 3/10 - terça a domingo, das 13h às 20h. Grátis.


Fonte: Estadão.com.br
Fotos: Militão Augusto de Azevedo/Divulgação

Visitantes Online:

Temos 490 visitantes e Nenhum membro online