Unidade será referência para pacientes da Rota dos Bandeirantes e contará com 320 leitos; obras serão realizadas em conjunto com a Prefeitura

O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, anunciaram, na última sexta-feira (23), a construção do novo Hospital Regional de Barueri. Anúncio aconteceu durante a inauguração do Centro de Diagnósticos Maria Mariano Meneghin.

 

 

Hospital será referência

O investimento total será de R$ 190 milhões. O Governo do Estado vai aplicar R$ 140 milhões e os outros R$ 50 milhões serão de responsabilidade da Prefeitura.

“Estamos oferecendo para a população da região o que há de melhor na saúde. É assim que se faz um bom governo: com atitude, iniciativa, amor e capacidade de olhar e compreender a necessidade de todos”, afirmou Doria.

A unidade será referência em assistência de alta complexidade para mais de 1,8 milhão de habitantes dos sete municípios da Rota dos Bandeirantes: Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Itapevi, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

O carro-chefe será a assistência na área de oncologia, com tratamento, cirurgias e sessões de quimio e radioterapia. A capacidade estimada de atendimento nesta área é de 2,6 mil novos casos de câncer – incluindo mama, ginecologia e urologia, entre outros – e realização de 2 mil cirurgias oncológicas anualmente.

O hospital também será referência em cardiologia, com serviço de hemodinâmica para realização de procedimentos complexos nesta área.

No total, serão 320 leitos, sendo 50 de UTI, além de oito salas cirúrgicas de grande porte. A área de pacientes oncológicos também contará com 20 cadeiras para tratamento de quimioterapia. Haverá, ainda, um ambulatório robusto, com estrutura para diagnóstico e acompanhamento especializado.

O hospital ofertará internações e cirurgias e estima-se que tenha capacidade para realizar, em média, 1,1 mil internações mensais, sendo 580 cirurgias. O parque tecnológico será equipado com aparelhos modernos como acelerador linear, hemodinâmica, tomógrafo, ressonância magnética, mamógrafo e radiologia digital, entre outros.

“A construção dessa unidade reforça o compromisso do Governo do Estado com a população assistida pelo SUS. Já contamos com três hospitais e dois AMEs na região e, com este novo hospital, ampliaremos o acesso às especialidades de alta complexidade na região”, afirmou Germann.

A previsão é que a obra seja iniciada ainda neste ano e entre em funcionamento no primeiro semestre de 2022. A área total será de 35 mil m² e o atendimento ocorrerá de forma referenciada, ou seja, a partir do encaminhamento de casos por serviços de saúde e por meio da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde).

O Estado já mantém, na região da Rota dos Bandeirantes, cinco serviços: os hospitais gerais de Itapevi, Carapicuíba e Osasco, além dos AMEs Itapevi e Carapicuíba. Neste ano, cerca de R$ 385 milhões serão destinados ao custeio destas unidades estaduais.

Visitantes Online:

Temos 493 visitantes e Nenhum membro online