A Secretaria Municipal de Saúde promoveu na terça-feira (1º/6), na Paróquia São Pio X, no Atalaia, uma palestra direcionada a hipertensos e diabéticos, que reuniu aproximadamente 70 pessoas da comunidade.

O objetivo foi orientar os pacientes do programa Hiperdia sobre a importância da atividade física, boa alimentação e cuidados com a saúde para melhorar a qualidade de vida.

A enfermeira Dra. Fernanda Lucas Medeiros Munhoz ministrou palestra, abordando o tema “Neuropatia Diabética” e ressaltou a importância do acompanhamento dos pacientes. A neuropatia diabética é uma doença que pode gerar vários problemas de saúde. “Um dos primeiros sintomas é a perda de sensibilidade nos pés, pernas e mãos. Em um estágio mais avançado, associado a outras alterações (como os problemas nos vasos sanguíneos), a neuropatia diabética pode levar a amputações”, destacou.

A coordenadora de enfermagem do Atalaia, Dra. Renata da Silva Almeida Santos, expôs aos pacientes que a equipe de saúde está à disposição para esclarecer as dúvidas sobre os assuntos relacionados a hipertensão, diabetes e outros problemas de saúde.

O Secretário Municipal da Saúde- Dr. Claudio Saraiva, participou da palestra acompanhado do vice-presidente do Conselho da Saúde- Edson Silva, e destacou o trabalho que a secretaria vem realizando no município.

Na ocasião, as técnicas de enfermagem da unidade Atalaia distribuiram kits diabéticos e verificaram a pressão arterial e dextro dos participantes.
Também prestigiaram a palestra a diretora Técnica Médica- Dra. Elza Constantin, a coordenadora de Enfermagem- Dra. Paola e a coordenadora do PSF- Dra. Rosemeire.

A próxima reunião acontecerá no dia 6 de julho, às 9h. A Secretaria da Saúde informou que esses encontros são promovidos mensalmente, sempre na primeira terça-feira do mês e cada reunião trata um tema diversificado.

O que é o programa?
O HIPERDIA é um Sistema de Cadastramento e Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos captados no Plano Nacional de Reorganização da Atenção à hipertensão arterial e ao Diabetes Mellitus, em todas as unidades básicas do Sistema Único de Saúde, gerando informações para os gerentes locais, gestores das secretarias municipais, estaduais e Ministério da Saúde.

Da Redação

Visitantes Online:

Temos 683 visitantes e Nenhum membro online