Caso aconteceu há dois anos e chocou a população da região

A Polícia Civil de Vargem Grande Paulista prendeu na última quarta-feira(13), o homem acusado de ter assassinado a jovem Thiffany Lima Kokubun Shigiu, de 17 anos. O crime aconteceu no dia 18 de março de 2017. 

O mandado de prisão do jardineiro J.L.S., de 66 anos, foi expedido pelo juiz de direito da Vara única do foro de Vargem Grande Paulista, Dr. Gustavo Henrichs Favero. 

O crime
O crime aconteceu no dia 18 de março de 2017 e chocou a população. O corpo foi encontrado três dias após o desaparecimento da jovem, na Estrada Rui de Oliveira - Chácara Santa Monica, há poucos metros de onde a jovem morava. Thiffany havia sido vista pela última vez por uma colega, ao descer do ônibus na manhã do sábado, na Estrada de Caucaia. Ela havia dormido na casa de uma amiga e desapareceu quando voltava para casa.

Familiares e amigos se mobilizaram nas redes sociais à procura da jovem.

No dia anterior à localização do corpo, o pai da jovem chegou a fazer buscas até anoitecer com a ajuda de policiais civis e de guardas municipais. Pela manhã, um jardineiro o teria ajudado a procurar no matagal que margeava a rua próxima à casa de Thiffany, localizando o corpo dentro de um riacho. Ao ser retirada, a jovem estava seminua e apresentava sinais de lesões no rosto. Com ela foi localizada uma mochila contendo material escolar.

Na época, o jardineiro chegou a ter sua prisão temporária decretada, suspeito de ter participado do crime. Mesmo após ter apresentado diversas contradições, ele acabou sendo solto por falta de provas conclusivas, e aguardava o processo em liberdade.  

A sentença
A sentença foi publicada no último dia 08 de fevereiro, sendo expedido o mandado de prisão preventiva, considerando que o indivíduo não tem emprego, cometeu crime hediondo e apresenta periculosidade.

O jardineiro foi condenado à pena de 12 anos de prisão, incurso no artigo 213 §2º, pelo crime de Estupro Qualificado (quando resulta em morte). Porém, segundo a sentença condenatória, há o agravante de emboscada, já que ele espreitou a vítima e aproveitou-se de sua desatenção e do uso de fones de ouvido. Para o juiz, não há atenuantes, motivo pelo qual agravou a pena em 1/6, fixando a pena final em 14 anos de prisão em regime fechado.

Ele foi preso pela equipe de investigadores do DP de Vargem Grande Paulista, no bairro da Água Espraiada, em Caucaia do Alto, sendo encaminhado à Cadeia Pública. 

Saiba mais: Violência sem limite: Jovem desaparecida é encontrada sem vida em Vargem Grande Paulista

Visitantes Online:

Temos 768 visitantes e Nenhum membro online