Horas depois do resgate, a equipe de Romu trocou tiros com  três indivíduos e um deles veio a óbito.

Na madrugada de sábado(2), por volta das 02h30, um guarda civil e sua namorada foram feitos reféns no Jd. Santa Rita, em Osasco.

O GCM e a moça foram rendidos dentro do carro, após deixarem um comércio. Pelo menos três indivíduos armados lhe deram uma "gravata" e levaram os dois para um local desconhecido dentro da comunidade.

Horas mais tarde, às 5h da manhã, uma viatura da GCM fazia patrulhamento pelas imediações quando cruzou com uma viatura da Polícia Militar. Os PM´s informaram que haviam recebido uma denúncia via 190 dizendo que duas pessoas estavam em cativeiro na região. As equipes passaram a procurar o local, e iniciou-se uma força-tarefa das duas corporações, fazendo incursões na comunidade conhecida como Arco Íris.

Por volta das 11h30 as equipes localizaram uma casa de alvenaria, na Rua São Rafael, com um tapume na frente. Ao derrubar o tapume, encontraram as duas vítimas dentro de um barraco. O GCM estava amarrado com fios elétricos e amordaçado e a moça estava sentada ao seu lado. 

 

O rapaz contou que durante as horas em que foi mantido refém, ele foi torturado física e psicologicamente por cerca de 10 indivíduos, sendo agredido com chutes e pauladas. Os criminosos diziam que estavam apenas aguardando ordens de um "superior" do crime e que sua cova já estava sendo feita e iam enterrá-lo vivo, mostrando enxadas e pás que estavam no local. Ambos foram resgatados e levados ao Pronto Socorro.

 

Ao deixarem a comunidade com as vítimas, os policiais receberam nova denúncia de que dois indivíduos que teriam participado do crime estariam em um bar nas imediações. As equipes foram até o local informado, onde localizaram e prenderam em flagrante os meliantes. Eles vão responder por Roubo, Associação Criminosa, Porte ilegal de arma, Sequestro e Cárcere Privado e Tortura. 

Atenderam a ocorrência as equipes da GCM, da Romo e da Romu de Osasco, além do reservado da Polícia Militar.

Troca de Tiros
Na madrugada de domingo(3), policiais de Romu faziam incursão na favela para tentar recuperar a arma do GCM sequestrado, quando depararam com três indivíduos em atitude suspeita em uma viela. Os guardas deram voz de parada porém, um dos indivíduos reagiu, efetuando disparos contra a guarnição. No revide, ele foi atingido por dois disparos e socorrido ao Hospital Osmar Mesquita, onde não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Os outros dois conseguiram fugir pelo meio da favela. O caso foi registrado no 10º DP de Osasco, como "Morte em decorrência de intervenção policial".

Ainda neste domingo, um outro indivíduo que teria participado do sequestro, também foi preso pela equipe da GCM após uma denúncia. Ele estava próximo a uma quadra na região do 42º BPM/M.  

Visitantes Online:

Temos 723 visitantes e Nenhum membro online