Alesp aprova projeto que antecipa feriado de 9 de Julho


Projeto de Lei n° 351/2020, encaminhado à Casa Legislativa pelo Governo do Estado foi aprovado em sessão extraordinária virtual realizada nesta sexta-feira (22/5).

Com 47 votos favoráveis e cinco contrários, o feriado de 9 de julho, que celebra a Revolução Constitucionalista de 1932, vai ser antecipado para segunda-feira (25/5).


O líder do governo na Alesp, deputado Carlão Pignatari (PSDB), observa a alteração da data como um motivo claro para o momento. "Nós temos que tentar achatar a curva da infecção aqui em São Paulo e na grande São Paulo, tentando postergar para que não haja a necessidade de um dia o médico precisar escolher quem vai usar o respirador na UTI".

Para os moradores da capital paulista, o feriado estadual vai ser somado aos municipais, resultando em seis dias. Alguns parlamentares temem que esse período prolongado apresente efeito contrário ao pretendido. O deputado Sargento Neri (AVANTE) afirmou que "agora seria a hora de não fazer com que a população da grande São Paulo fosse para o interior paulista, mas sim de preservar esses locais carentes de saúde pública".


Já o deputado Dr. Jorge Do Carmo (PT) defendeu o isolamento, mas pediu que sejam dados requisitos para isso: "Não basta cada hora o governador instituir uma medida, é preciso fazer com que as pessoas tenham condições de ficarem em suas casas, porque se elas não têm dinheiro para pagar as contas, não têm recursos para manter a sua família, elas não vão conseguir. Não é uma questão de consciência, é uma questão de necessidade".


Para o deputado Vinícius Camarinha (PSB), a antecipação do feriado é apropriada, pois além de possibilitar o isolamento social pode ainda mitigar os danos econômicos relacionados a ele. "Todos estão tentando encontrar uma solução para viabilizar o isolamento sem o impacto na economia, então acredito que é uma medida possível de ser praticada e testada, tudo é muito recente nessa pandemia", conclui.


O PL 351/2020 segue agora para sanção do governador João Doria.


Da Agência Alesp de Notícias