Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE) vai atender Micro e Pequenas Empresas

Atualizado: há 5 dias


Ação, para empresários de Cotia e região, engloba a realização de mediações de conflitos que envolvam valores de até R$ 20 mil e a gratuidade será limitada a um procedimento por empresa. Assistência gratuita vai até o fim de janeiro de 2022

Durante todo o mês de novembro, a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), por intermédio da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE) e com o apoio do Sebrae, realiza uma ação de atendimento de mediação de conflitos de forma online e gratuita para micro e pequenas empresas. Esta é mais uma das iniciativas em homenagem ao Dia das Micro e Pequenas Empresas, celebrado em 05 de outubro.


“Serão 30 dias para que empresários de todo o país possam resolver suas pendências de forma rápida e gratuita, por meio da nossa plataforma online e com mediadores comprometidos em ajudar na resolução de cada caso”, explica Eduardo Vieira, superintendente da CACB e coordenador da CBMAE.


A ação será exclusiva para Micro e Pequenas Empresas com conflitos empresariais que envolvam valores de até R$ 20 mil, e que não se enquadrem na esfera trabalhista. A gratuidade será limitada a um procedimento por empresa.


Recuperação econômica

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada em setembro, cerca de 600 mil empresas fecharam as portas nos últimos dois anos. O número corresponde a 13,3% de empreendedores que foram à falência neste período, a maioria deles por conta da pandemia.


Para o presidente da CACB, George Pinheiro, o momento vivido pelas empresas brasileiras é uma das principais justificativas para a ação. “É a nossa vez de apoiar os micro e pequenos negócios a retomarem suas atividades e se recuperarem economicamente dos danos causados pelo fechamento do comércio, dando alternativas para que elas resolvam seus conflitos sem que precisem recorrer ao Judiciário”, afirma.


Um estudo feito pelo Sebrae ainda nos primeiros meses de pandemia, apontou que até o fim de julho de 2020, já havia cerca de R$ 106 bilhões em passivos acumulados pelas micro e pequenas empresas brasileiras. À época, o valor se dividia, principalmente, entre gastos de pessoal, aluguéis em atraso, além de custos e despesas.


Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, além de oferecer esse serviço de mediação de conflitos de forma totalmente gratuita e online, a parceria quer ainda contribuir com a difusão dessa prática entre os donos de pequenos negócios no Brasil. “Naturalmente, o primeiro caminho que as pessoas lembram na hora de resolver qualquer tipo de divergência é a judicialização. Ocorre que esse caminho, além de mais demorado, é também mais caro, mesmo nos juizados de pequenas causas. A campanha desenvolvida pelo Sebrae e a CACB quer mostrar que existe uma alternativa para resolver conflitos de forma amigável, por meio da mediação. Esse processo, além de mais ágil e barato, alcança sucesso em 80% dos casos. Precisamos difundir essa cultura entre as empresas”, observa.


“Queremos que estas empresas resolvam seus conflitos, deixem de se preocupar com eles e voltem seus olhares apenas à recuperação do faturamento que tinham antes da pandemia”, diz Jonas Alves, diretor Financeiro da CACB.


Para participar, acesse o portal de mediação online da CBMAE e inicie o procedimento:

https://cacb.org.br/cbmae-online/



14 visualizações