top of page

Carapicuíba: Após sequestro motorista de caminhão é libertado e quatro indivíduos são presos


Fau Barbosa

Nesta segunda-feira, 12, por volta das 17h30, Policiais Militares de TOR - Tático Ostensivo Rodoviário, faziam patrulhamento quando receberam a informação via Copom, que haviam dois indivíduos em atitude suspeita dentro de uma empresa na Estrada do Gopiúva, em Carapicuíba.


Segundo as informações, os indivíduos chegaram ao local com o pretexto de retirar um caminhão e conversaram com um funcionário da empresa, que desconfiou da situação, já que o caminhão havia sido deixado na empresa pelo motorista.


Quando os policiais chegaram na empresa, os dois indivíduos estavam na companhia do segurança e questionados sobre o que faziam ali um deles disse "que estava ali para ajudar a carregar um caminhão". Os policiais constataram que eles tentavam retirar a carga da empresa.


Foi realizada a busca pessoal em ambos, sendo encontrado em poder do segundo indivíduo a chave do caminhão. Os dois foram encaminhados ao 1º DP de Carapicuíba.


Ao serem questionados, o primeiro indivíduo, de 21 anos, disse que o motorista do caminhão estava sequestrado em uma viela na Rua Roberto Pinto Sobrinho, em Osasco, onde estariam dois outros indivíduos. Ele já tinha uma passagem pela Polícia por ato infracional de tráfico de drogas.


O outro indivíduo, de 30 anos, disse que estava com seu amigo quando resolveram ir de moto até a empresa para orçar materiais de construção para construir uma casa num terreno que possui. Ao chegarem lá, foram abordados por seguranças e depois pelos policiais militares, que o perguntaram sobre um motorista de caminhão que havia sido sequestrado. O indivíduo tinha diversas passagens pela polícia por tráfico, associação, roubo e receptação.


Os dois foram presos em flagrante por "Roubo (art. 157) - § 2º, V - o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade § 2º, II - há concurso de duas ou mais pessoas § 2ºA, I - Se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo".


Outros dois envolvidos

Os policiais foram até o local onde seria o suposto cativeiro e onde estariam os outros dois indivíduos citados. Ao entrarem na residência, os policiais encontraram um deles, de 30 anos, sentado em uma cama, e viram que ele jogou um objeto embaixo da cama, uma pistola Glock 9 mm preta, carregada com onze munições intactas. A arma havia sido roubada um ano antes de outra empresa conforme boletim de ocorrência registrado no 10º DP de Osasco.


A vítima foi encontrada por outra equipe, na Rua Jornalista Paulo Zink, no Jaraguá, por volta das 20h30, mesmo horário em que os dois indivíduos foram presos e encaminhados para o 5º DP de Osasco, onde a Autoridade Policial determinou o registro de boletim de ocorrência de Prisão em Flagrante por "Roubo majorado (art. 157, §2º, incs. II e V e 2º-A, inc. I, do Código Penal), haja vista terem sido surpreendidos após subtraírem para si, juntamente com outros dois indivíduos, coisas alheias móveis (dinheiro através de PIX, além de tentarem subtrair um caminhão), mediante grave ameaça exercida com o emprego de arma, restringindo a liberdade da vítima por tempo suficiente para garantir a execução da subtração, além de Receptação (art. 180, "caput").


O roubo com sequestro

A vítima, de 41 anos, contou à Polícia que é motorista do caminhão em questão e, por volta das 14h30 tinha recebido uma ligação de um cliente, dizendo que precisava de transporte para duas gruas (espécie de guindaste). Ele então foi para o local indicado para a carga das gruas e, ao chegar na empresa que lá havia, descobriu que não tinha partido de lá a chamada. Então, deixou o caminhão estacionado no local e foi à pé a outras transportadoras próximas, na tentativa de identificar seu contratante.


Quando caminhava na rua, parou ao seu lado um carro preto, tipo hatch, com dois indivíduos, que disseram seu nome e, assim que ele se identificou, um deles apontou-lhe uma arma preta, tipo pistola, e mandou que ele entrasse no carro.


Assim que entrou, cobriram sua cabeça e o levaram para um local que não sabe onde ficava, onde o mantiveram por cerca de 2 horas. Depois o levaram até uma avenida, onde foi liberado. Ele conseguiu contato com a Polícia por meio da ajuda de populares. Na delegacia, a vítima informou que os ladrões não chegaram a fazer qualquer exigência, nem pediram dinheiro para algum familiar ou conhecido, apenas fizeram um pix de seu aparelho de celular para uma mulher, no valor de R$ 1.133,00. O caminhão não foi mexido ou furtado, e os dois indivíduos que o abordaram e levaram para o cativeiro, eram um branco, magro e com barba, e o outro moreno e forte, ambos com cerca de 1,70m. Seu aparelho celular usado para fazer o pix não foi encontrado.


A arma, as munições e a moto utilizada foram apreendidos.



95 visualizações

Commentaires


bottom of page