Carapicuíba: Polícia Civil prende indivíduo que matou policial na madrugada

Atualizado: Mar 21

Por Fau Barbosa

Foram apreendidas drogas, arma e munições. Caso foi registrado no 1º DP de Carapicuíba

Na madrugada desta sexta-feira,19, policiais militares foram acionados via COPOM para atender uma ocorrência de vítima baleada na altura do nº 500 da Rua João Fasoli, em Carapicuíba.


Ao chegarem ao local, os policiais verificaram que a vítima era um policial civil. Ele havia

sido alvejado por disparos de arma de fogo e foi socorrido ao Hospital ''Sanatorinho', com parada cardiorrespiratória. Os profissionais de saúde realizaram manobras na tentativa de

reversão do quadro que, infelizmente, não teve êxito, vindo a vítima a óbito.

.

Em contato com o médico responsável, policiais civis souberam que a vítima possuía sete ferimentos por disparos de arma de fogo.

.

A autoridade policial do 1º DP de Carapicuíba deslocou-se até o local dos fatos que era preservado pela polícia militar.


O crime

Chegando ao local os policiais procuraram por imagens de câmeras de segurança existentes no condomínio onde residia a vítima, bem como em uma das casas de frente ao local. A equipe de segurança do condomínio se comprometeu a fornecer as imagens do circuito de segurança. Também foi solicitado o levantamento das imagens da câmera de segurança localizada na escola próxima ao local.


Nessas imagens, foi possível observar que dois indivíduos em uma moto vermelha descem uma rua e sobem à esquerda. A vítima descia a rua com seu carro e os indivíduos na motocicleta, ao observarem tal fato, deram meia volta e desceram atrás do carro da vítima. Uma câmera em uma escola nas proximidades, flagrou a motocicleta e a manobra bem de perto.


Na análise das imagens é possível observar que a motocicleta emparelha com o carro

da vítima que, em razão de obstáculo na rua, acaba diminuindo a velocidade. É possível perceber que um dos indivíduos desce da moto, enquanto outro permanece na direção. Em seguida, o indivíduo que desce da moto aborda a vítima e, por alguns segundos, parece haver uma briga pela abertura da porta do carro. Nesse momento, é possível notar que o bandido coloca as mãos no carro da vítima.

.

O indivíduo que havia descido da moto faz os disparos em direção da vítima, que cai no chão. Os criminosos empreendem fuga, subindo a mesma rua em que desceram para abordar a vítima. Segundos depois, é possível ver que os autores descem novamente a rua, com a intenção de voltar ao local onde a vítima estava baleada. Contudo, desistem do intento e fogem do local.


Na análise das imagens, não parece que os autores tenham subtraído algum pertence, bem com é possível observar um veículo, uma Toyota Hillux de uma empresa funerária, que estava logo atrás do carro da vítima.


Mais tarde, com auxílio do Delegado de permanência no CEPOL, foi requisitado a perícia ''AFIS'' para tentativa de levantamento de impressões digitais do criminoso que colocou a mão no veículo.


No local foi apreendida uma máscara de proteção facial, um óculos de grau, um estojo deflagrado, bem como a arma da vítima.


A Prisão

As diligências realizadas para capturar os criminosos começaram no mesmo momento em que se tomou conhecimento do crime. Na madrugada, equipes do 1º DP de Carapicuíba imediatamente isolaram e preservaram o local até a chegada da perícia técnica.


No local foram coletadas as imagens do momento do roubo, e a perícia também coletou um fragmento de impressão digital na maçaneta do veículo da vítima. O criminoso foi identificado como M.S., de 18 anos. De posse do seu endereço, os policiais civis do 1º DP com apoio de policiais civis do 2ºDP e policiais de Osasco, se dirigiram para o local indicado a fim de efetuar a prisão em flagrante.


Ao chegarem próximo à residência, as equipes se separaram. Uma delas foi até a casa do bandido enquanto outra ficou nas redondezas tentando localizar o indivíduo e outras provas.


Ao chegarem na residência, os policiais foram recebidos pela mãe do indivíduo, que ao ser

indagada, disse que seu filho não se encontrava em casa. Ela autorizou a entrada dos policiais na casa e mostrou onde o filho guardava seus pertences.

Ao abrirem a primeira gaveta de uma cômoda os policiais localizaram 10 munições

íntegras de calibre .38 que estavam esparramadas na gaveta, além do documento de identidade do meliante.

Ao remexerem algumas roupas, os policiais acabaram encontrando uma arma de fogo municiada com seis cartuchos íntegros. Em uma bolsa preta que estava ao lado da

cômoda, os policiais localizaram 57 invólucros de cocaína (94g), 73 unidades de skunk (360g) e 70 porções de maconha (248g), além de outras 16 munições de calibre .32,

todas íntegras, as quais estavam enroladas em uma sacola plástica.

Ao ser questionada sobre a arma, drogas e munições, a mãe confirmou que pertenciam ao a seu filho e disse que somente ele manuseava as gavetas daquela cômoda.

Ela contou aos policiais que o filho havia saído de casa por volta das 22h e

retornou somente de madrugada, saindo novamente, porém desconhecia o local para

onde ele teria ido.


O comparsa

Enquanto os policiais estavam na residência, a equipe que estava na rua de posse da foto do indivíduo, localizou algumas motos roubadas, entre elas a moto usada no crime.

Elas estavam em uma mata próxima a uma caixa d’agua perto da casa do indivíduo.

Após encontrar a moto, passaram a efetuar diligências pelo entorno quando então se

deparam com o indivíduo da foto andando por uma viela. Ele foi abordado e imediatamente se entregou e confessou o crime. Ao ser indagado quem seria seu comparsa, ele falou seu apelido e mostrou a foto dele em uma rede social, informando que ele morava no Jd. Arpoador. Os policiais foram até local, onde o padrasto de M.L.M.P., de 22 anos, informou que o indivíduo era envolvido com o crime.


Os policiais foram autorizados a entrar na residência e no quarto do indivíduo localizaram quatro relógios, provavelmente produtos de roubos, que junto com seu RG foram apreendidos e encaminhados à delegacia.


Outra equipe que fazia campana nas imediações se dirigiu à casa da irmão do indivíduo, a fim de verificar se o mesmo se aproximava da residência. Os policiais então perceberam que duas moças vinham em sua direção muito aflitas e reconheceram uma delas como sendo a irmã do indivíduo. Ela pediu para a amiga entrar na casa e buscar as roupas que seu irmão teria usado na noite anterior. Ao sair da casa com uma sacola, a moça foi abordada e com ela localizadas as roupas usadas pelo meliante no momento do crime e deixadas na casa da irmã de madrugada. Elas foram encaminhadas ao 1º DP de Carapicuíba, onde segue a investigação.


182 visualizações