Carapicuíba: Troca de tiros termina com quatro pessoas baleadas


Três delas, policiais militares, foram presos como suspeitos.

Nesta quinta-feira, 13, por volta das 16h18, policiais militares foram acionados via Copom para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo na Rua da Lagoa, na Vila Lourdes, em Carapicuíba.


Ao chegarem ao local, os policiais visualizaram um veículo Toyota Hilux preto blindado estacionado na rua, em frente a um lava-rápido. No seu interior estava a vítima dos disparos e uma arma. Os policiais apuraram que momentos antes, a vítima e um grupo de pessoas conversavam na via pública, ao lado do veículo, quando um veículo Prisma preto com pelo menos quatro indivíduos não identificados se aproximou.


Os indivíduos usavam máscaras pretas e fazendo uso de armas de fogo, pararam em frente ao grupo e passaram a atirar. Uma das vítimas, um agente de segurança de 38 anos, revidou e iniciou-se uma troca de tiros. Ele não sofreu ferimentos, mas na troca de tiros, seu filho de 18 anos foi baleado na perna direita.


Câmeras mostram a ação

Imagens de circuitos de câmeras colhidas nas imediações pela Polícia Civil, mostram pelo menos quatro indivíduos até então não identificados, usando máscaras pretas, e fazendo uso de armas de fogo, ocupavam o veículo GM/Prisma, cor preta, e pararam em frente a um grupo de pessoas.


Nesse momento é possível observar nas imagens que a pessoa que ocupava o banco

traseiro, atrás do motorista, vestia uma blusa vermelha. Ele teria se projetado para fora e

esticando o braço efetuou disparos em direção à vítima.


Logo em seguida a pessoa que estava no banco traseiro do lado direito desce e

também passa a efetuar disparos contra a vítima, quando então o veículo sai em direção

à rua de baixo. A vítima, que portava uma pistola Taurus, calibre 9mmm, revidou.


Neste momento, os demais ocupantes do veículo Prisma seguiram até a esquina, onde o passageiro desceu e abrigando-se atrás de um caminhão estacionado passou também a trocar tiros com a vitima. Em seguida, o atirador entrou no banco do passageiro e

em companhia do motorista do Prisma deixou o local.

Policiais baleados

Momentos após a troca de tiros, a Polícia Militar tomou conhecimento via rádio que dois

policiais militares haviam dado entrada baleados no Hospital Regional de Osasco, o primeiro alvejado por um disparo no ombro esquerdo e, o segundo, alvejado no antebraço direito e no dedo mínimo da mão esquerda.


A Autoridade Policial, de posse dessas informações, foi até o local dos fatos e ao

Hospital Regional de Osasco, onde teve contato apenas com um dos policiais, que mostrou-se confuso e disse não se recordar do que havia causado seus ferimentos.

Já o outro policial não pode ser ouvido, pois passava por cirurgia.


A polícia então apurou que o veículo Prisma utilizado pelos matadores para o cometimento do crime e para a condução de dois dos envolvidos para o Hospital Regional em Osasco, pertencia à mãe de um dos envolvidos. A Polícia fez contato com ela, que informou que embora o veículo esteja registrado em seu nome o mesmo fica na posse de seu filho. Em contato com a esposa do policial, a mesma disse que não sabia onde o veículo estava.


No Hospital Regional, em poder dos policiais militares, foi encontrada a carteira funcional da Polícia Militar de um terceiro policial, lotado no Baep. Ele tinha sido socorrido no SAMEB de Barueri, e transferido para o Hospital Municipal de Barueri após ser atingido por disparo de arma de fogo no rosto. A Autoridade Policial se dirigiu ao Hospital onde o policial disse que fez parte da ocorrência, porém não esclareceu qual foi sua participação. Ao ser interrogado formalmente, permaneceu calado. Em seu poder foi localizada uma blusa vermelha. As imagens das câmeras mostram que a pessoa que estava no banco traseiro do lado esquerdo ao projetar-se para fora vestia uma blusa vermelha.


A vítima informou à Polícia que estava armado pois estava indo para um stand de tiros com o filho. O homem não pode realizar o reconhecimento dos atiradores, pois eles estavam encapuzados.


Segundo o Boletim de Ocorrência, registrado no 1º DP de Carapicuíba, o delegado considera "que há indícios que apontam que todos os três baleados foram aqueles que tentaram matar as vitimas". A autoridade policial, com base nas imagens do circuito de segurança, determinou o registro do Boletim de Ocorrência e decretou a prisão em flagrante dos três policiais pela prática de crimes de Tentativa de Homicídio Duplo Qualificado e Organização Criminosa, previstos nos Artigos 121, inciso IV, c/c artigo 14, inciso II do Código Penal c/c Artigo 1º, § 1º e Artigo 2º, § 2º e 4º, inciso II, da Lei 12850/13.


A Autoridade Policial acionou a Polícia Militar para escolta dos policiais internados em dois hospitais distintos, para que depois, quando tiverem alta, sejam conduzidos ao Presídio Romão Gomes, onde deverão aguardar audiência de custódia.


Foi aberto inquérito policial. Também foi solicitada perícia para o local dos fatos, colheita de exame residuográfico para as mãos dos policiais e da vítima, e apreensão da arma de fogo da vítima para encaminhamento à perícia. Segundo o boletim de ocorrência, a arma tem registro e se encontra em situação regular.


Atendeu a ocorrência a viatura M-33290 do 33º BPM/M, Sgto. Magney e Sd Fernandes, com apoio de demais viaturas.

309 visualizações