Covid-19: Após festas de final de ano, aumenta o número de internações em SP


Einstein e Sírio-Libanês registram taxa de ocupação superior a 90%.

Após o período de festas de final de ano, as internações por Covid-19 voltaram a subir nos hospitais particulares e públicos de São Paulo.


Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde, alguns hospitais municipais como o Guarapiranga e o Parelheiros, ambos na Zona Sul da capital, já não têm mais vagas nas enfermarias. Outros cinco hospitais estão com índice acima de 80%.

Já na rede particular, houve um aumento expressivo de internações nos principais hospitais privados da capital, alguns com taxa de ocupação de leitos superior a 90%. O Hospital Israelita Albert Einstein está com 93% de ocupação de leitos comuns para Covid-19. No caso das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e semintensiva para Covid-19 a ocupação está em 84%.

O Hospital Sírio-Libanês, tem 90% de ocupação da área destinada ao tratamento de Covid-19.


Segundo especialistas, isso é um efeito rebote por conta das festas de final de ano. A tendência é de sobrecarga na rede e o reflexo da contaminação ainda será sentido no sistema de saúde, já que a maior parte das transmissões devem acontecer nas próximas semanas.


Com informações do G1 --:--/--:-- Hospitais públicos e particulares de SP estão lotados com pacientes com Covid-19

Sobrecarga do sistema

O problema da elevação contínua dos índices é o risco de colapso do sistema de saúde. De acordo com Bittencourt, vários hospitais privados hoje têm o maior número de pacientes internados com Covid-19 desde julho e agosto, com índices próximos ao da máxima que tiveram em todo o período.

“O sistema hospitalar já está sofrendo sobrecarga. Não está em colapso, mas está em sobrecarga. Temos vagas em UTI que serviam para atender a outras doenças atualmente usadas para Covid-19, alguns lugares reduzindo procedimentos eletivos, ajustando fluxos, há hospitais que estão cancelando tomografias porque tem muitos pacientes com Covid fazendo tomografia, ou cancelando outros procedimentos eletivos e ambulatoriais para conseguir acomodar o aumento do volume de pacientes com Covid que está procurando o atendimento recentemente.”

Alta de mortes

Além da alta de internações, o estado de São Paulo vem registrando média diária de mortes por Covid-19 acima de 200 há três dias seguidos. O valor não ficava acima dessa marca desde o dia 16 de setembro do ano passado.

A média móvel de mortes diárias, que considera os registros dos últimos sete dias, é de 213 nesta segunda-feira (11). O valor é 86% maior do que o registrado há 14 dias, o que para especialistas indica tendência de alta da epidemia. Como o cálculo da média móvel leva em conta um período maior que o o registro diário, é possível medir de forma mais fidedigna a tendência da pandemia.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram contabilizadas 28 novas mortes por coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total desde o início da pandemia para 48.379. Já o total de casos confirmados da doença subiu para 1.549.142, considerando os 3.010 novos registros nas últimas 24 horas.

20 visualizações