Covid-19: Senador Major Olímpio tem morte cerebral


Parlamentar estava internado no hospital São Camilo, em São Paulo, desde o dia 02 de março.

Após ser diagnosticado com Covid-19, o senador Major Olimpio (PSL), de 58 anos, teve morte cerebral confirmada pelos médicos nesta quinta-feira (18). Ele estava internado em São Paulo desde o dia 2 de março para o tratamento da doença. A informação foi divulgada pela família nas redes sociais do senador.


"Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, Senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmar o óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil", diz a conta do parlamentar no Twitter.

O senador Sérgio Olimpio Gomes, conhecido como Major Olimpio, estava internado desde o dia 2 de março no Hospital São Camilo, na capital paulista, e no dia 5 de março foi transferido para uma unidade de tratamento intensivo (UTI).


Além de Olímpio, também já morreram de coronavírus, desde o início da pandemia, os senadores José Maranhão (MDB-PB), de 87 anos, e Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

Natural de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, Olimpio completaria 59 anos em 20 de março. Foi deputado federal por um mandato e deputado estadual em São Paulo por dois mandatos. Antes de se dedicar à carreira política, Olímpio serviu como policial militar no estado de São Paulo por 29 anos.


O senador deixa esposa e dois filhos. Antes de ingressar no PSL, em março de 2018, o senador já havia passado pelo Partido Verde, PDT e Solidariedade.


Policial militar de formação, além de bacharel em ciências jurídicas e sociais, titulação obtida ao concluir a Academia do Barro Branco da Polícia Militar, exerceu as profissões de jornalista, professor de educação física e de técnica em defesa pessoal, e também foi instrutor de tiro.


Olímpio foi o senador mais votado com 9 milhões de votos na eleição de 2018. Era seu primeiro mandato. No Congresso, Major Olimpio tinha como principal bandeira a defesa das forças de segurança pública. Foi um dos responsáveis pela criação da Comissão de Segurança Pública do Senado, aprovada em março deste ano, quando Olimpio já estava internado. Era, inclusive, um dos cotados para presidir o colegiado.


Os suplentes dele são o empresário Alexandre Luiz Giordano e o ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

Com informações do G1

Imagem: Redes Sociais