Covid-19: Uma variante similar à da África do Sul é identificada em Sorocaba


O caso está sendo acompanhado pela Vigilância Epidemiológica e pela Secretaria Estadual da Saúde para entender se é isolado ou se há outros infectados.

O governo de São Paulo confirmou, por meio de análise do material genético, a identificação de uma nova variante do coronavírus em Sorocaba, a 100 km da capital.


O anúncio foi feito por Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes nesta quarta-feira (31).


O caso ainda está sendo estudado e segundo Covas, "é uma variante assemelhada à da África do Sul". De acordo com o diretor, como não há histórico de viagem ou de contato com viajantes que foram ao país, "existe a possibilidade de que seja já uma evolução das nossas P1 [variante de Manaus] em direção a essa nova mutação da África do Sul". O caso está sendo acompanhado pela Vigilância Epidemiológica e pela Secretaria Estadual da Saúde para entender se é isolado ou se há outros infectados.


"Precisamos determinar qual a real incidência [da variante]. Um caso nesse momento, num universo de predomínio da P1. Se for apenas um caso, as medidas são as medidas que estão em andamento. Fora isso, [está sendo feito] o acompanhamento genômico de outros locais para a observação do surgimento dessa variante, porque isso é esperado. Temos que fazer esse sequenciamento rotineiro de um percentual das amostras que são testadas, exatamente para fazer o monitoramento do aparecimento das variantes", ressaltou.


São Paulo vive o pior momento da pandemia. Nesta terça-feira,30, São Paulo atingiu um novo recorde de mortes diárias causadas pelo coronavírus. Em apenas 24h, o estado registrou 1.209 óbitos de pacientes com Covid-19. O número é o maior desde o início da pandemia e tem dados acumulados do final de semana, quando habitualmente são registrados menos óbitos.


Até o dia de ontem (30), havia 31.041 internados, sendo 12.946 pacientes em leitos de Terapia Intensiva e 18.095 em enfermaria. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 92,3% no Estado e de 92,6% na Grande São Paulo.


Imagem e informações do Governo de SP