De olho no meu bairro: Moradores sofrem com poeira x agravamento de transtornos respiratórios


Desde fevereiro, moradores do Jd. Caiapiá aguardam asfalto prometido por meio de TAC entre a Prefeitura de Cotia e a empresa DGL.

O problema atinge a Estrada das Pitas, das Piteiras e Vale do Sol, no Jd Caiapiá.

"Estamos todos muito mal de saúde devido ao pó. Atestados médicos, está um caos! Jogaram um "pré-asfalto" ou um cascalho, o que piorou totalmente TUDO!!! Vem pó da frente e pó de trás da rua… impossível!! Não dá nem para esticar roupa muito menos manter a casa limpa", relata a moradora Anna Filipa Horemans.


Um dos seus vizinhos, o engenheiro civil especializado em transportes, Cláudio Schurgelies, também sofre com o problema e falou sobre o problema. "Esse é o motivo da poeira: o cascalho aplicado tem alta composição de material fino. E o próprio trânsito, através do controle do pneu com o piso (cascalho), por atrito acaba gerando esse poeirão que estamos "comendo", disse.


Segundo ele, como acontece a cada ano, o término da época das chuvas deixou a Rua Vale do Sol livre da lama mas cheia de buracos. "Ao final do mês de maio a empresa DGL fez a regularização do leito com moto niveladora para tapar os buracos e valas, bem como o revestimento com mistura de pedra e finos espalhada com pá carregadeira ( vide foto).

Uma iniciativa louvável que tornou a rua novamente transitável, mas com graves efeitos colaterais.

Com melhor trafegabilidade na rua, e por estarmos na estiagem de inverno, a passagem de veículos com muito maior velocidade deixa aos moradores lindeiros, além do barulho, uma interminável nuvem de poeira que além de sujar tudo, trouxe o agravamento dos transtornos respiratórios para as pessoas com maior fragilidade, como crianças, idosos e portadores de doenças respiratórias.

A solução, que é por todos sabida, depende da conclusão do asfaltamento da Vale do Sol por quem de direito, se é por conta da Prefeitura de Cotia e/ou a DGL, dentro do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). Para o contribuinte não faz diferença, desde que seja executado com brevidade, diante da gravidade da situação", finalizou.


N.R. Cópia dessa reclamação foi encaminhada à Secretaria de Obras de Cotia em 15/07/2021.



116 visualizações