top of page

Delegado do DEIC recomenda que pais ampliem diálogo e monitorem redes sociais dos filhos


"Os pais precisam saber o conteúdo que os filhos veem na internet'" afirma Carlos Afonso Gonçalves a Silva, responsável pela Divisão de Crimes Cibernéticos do DEIC Com o aumento de denúncias sobre supostas ameaças de ataques em escolas, o delegado Carlos Afonso Gonçalves da Silva, responsável pela Divisão de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil, orienta os pais a ampliarem o diálogo e o controle sobre o conteúdo que os filhos veem nas redes sociais, seja pelo computador ou pelo celular. Com 36 anos de experiência no cargo, o delegado comanda o trabalho de inteligência nas redes sociais e afirma que a Polícia acompanha atentamente cada denúncia que surge. Segundo Carlos Afonso, há um crescimento de informações sobre supostos ataques em aplicativos de mensagens, mas é importante que os pais chequem a fonte das informações e não compartilhem desinformação e notícias antigas que geram clima de alarmismo nas famílias. "O primeiro ponto é a aproximação dos pais com os filhos por meio do diálogo. E, como medida preventiva para garantir a segurança das crianças e jovens, eles precisam saber o conteúdo que os filhos veem no computador e celular. É possível fazer este controle inclusive de forma remota por aplicativos", esclarece o delegado, que ainda complementa: "O momento exige serenidade e atenção redobrada. Há muitas notícias que circulam com fotos que são montagens ou que são de outros casos de atentados e que não correspondem à realidade. É preciso checar a fonte das informações antes de compartilhar". Integração entre Segurança e Educação Na quinta-feira (13), o governador Tarcísio de Freitas anunciou, em visita à Escola Estadual Thomazia Montoro, na Capital, investimentos de R$ 240 milhões para ampliar a segurança e o acolhimento nas escolas. Serão contratados 550 psicólogos, que passarão a atuar na rede estadual de ensino por meio do programa Psicólogos na Educação. O Estado ainda vai contratar mil seguranças privados desarmados. Os profissionais vão atuar como vigilantes, criando vínculos com alunos e professores e ajudando na identificação de situações que possam interferir na segurança do ambiente escolar. As medidas são fruto de um trabalho que integra a Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria da Educação. Nova opção 'Segurança Escolar' no app '190 SP' A Polícia Militar atualizou o aplicativo "190 SP" para o registro de ocorrências com a opção "Segurança Escolar", que dá atendimento prioritário nos chamados de emergência! A nova funcionalidade pode ser acionada de qualquer cidade do Estado e o seu chamado vai ser imediatamente direcionado às equipes mais próximas do local, sem precisar passar pela etapa do atendimento telefônico por meio do 190. O aplicativo está disponível para os sistemas android e IOS. No primeiro acesso, você vai precisar fazer um cadastro e, a partir daí, é só informar o seu CPF e a senha escolhida. Não se preocupe! Mesmo com as suas informações é você quem decide se a denúncia será de forma anônima ou não.

53 visualizações
bottom of page