Equipe de Romu apreende grande quantidade de drogas em Cotia


Dois indivíduos foram presos. A droga seria levada para Campina Grande, na Paraíba.

Por volta das 12h15 do último sábado(20), guardas civis faziam patrulhamento de rotina pela Estrada das Cruzadas, no bairro Paisagem Casa Grande, quando depararam com um veículo Nissan March prata com três ocupantes.


Os guardas verificaram que o veículo tinha placas de Embu das Artes, e como tinham conhecimento de casos de sequestros relâmpago ocorrendo na região, sobretudo de motoristas de aplicativo, resolveram fazer a verificação, dando ordem de parada. O motorista encostou o veículo, e disse que era motorista de aplicativo, e fazia uma corrida desde o Terminal Rodoviário do Tietê na Capital paulista, onde os outros dois ocupantes o haviam contratado.


Suspeitando que os passageiros pudessem abordar o motorista no final da corrida em local ermo, e como de fato estavam em local de mata, resolveram avançar nas buscas com a revista pessoal, suspeitando que eles pudessem trazer consigo armas ou objeto ilícitos.

Os guardas não encontraram armas, porém um dos indivíduos, identificado como T.S.N., de 19 anos, estava com dois documentos de identidade, um deles falso. A partir daí os GCMs resolveram intensificar as buscas no veículo e ao abrirem o porta malas, encontraram outro documento de identificação com a foto de T.S.N. e outra qualificação diferente das duas primeiras.


Estranhando a situação, os guardas passaram a conversar separadamente com os três indivíduos. O motorista sustentou a versão de que era apenas motorista de aplicativo e desconhecia as intenções dos passageiros. Já T.S.N.,após a descoberta dos documentos falsos, disse que os possuía para facilitar seu deslocamento por transporte rodoviário, onde faria o tráfico de drogas interestadual São Paulo x Paraíba (Campina Grande). Com ele havia R$258,00 (duzentos e cinquenta e oito reais) e um celular, além de um bilhete de passagem com outro nome, com destino a Paraíba. Ele também admitiu que no Terminal Tietê solicitou o motorista de aplicativo com destino a Cotia, onde em uma residência alugada haveria mais droga que iriam entregar futuramente. Com o outro indivíduo, L.V.S.C., de 26 anos, foi localizada a quantia de R$92,00 (noventa e dois reais), um celular e um cartão de banco com nome de mulher, o qual ele informou ser de sua irmã.


Os guardas e os suspeitos foram até a residência informada, na Rua Bororós, a qual estava fechada, porém foi possível verificar através de uma janela entreaberta, alguns tijolos de maconha embaixo de um colchão, além de diversas outras malas fechadas que poderiam estar ocultando mais droga.

O local foi isolado pelas viaturas de Romu, e como a casa estava fechada, os indivíduos foram levados ao DP de Cotia, onde foram interrogados. T.S.N. disse que foi contatado por telefone e cada um ganharia R$2 mil reais para fazer o transporte da droga. Os documentos falsos teriam sido feitos em João Pessoa pelo valor de R$ 500,00, e recebidos pelo correio.


A Autoridade Policial determinou o registro do boletim de ocorrência de natureza "Tráfico de Drogas" (art.33) e "Falsidade Ideológica" (art. 297), sendo representado pelo pedido de prisão temporária dos indiciados, bem como a expedição de mandado de busca no imóvel.


Apreensão das drogas

De posse do mandado expedido pela Justiça e acompanhados das equipe de perícia do Instituto de Criminalística - IC e da ROMU, os policiais civis foram até o local. Ao entrarem no imóvel, verificaram que a casa não era habitada e possuía apenas um colchão e alguns restos de alimento na pia da cozinha. No local foram localizados 69 tijolos de maconha, uma balança de precisão, além de anotações do tráfico de drogas.

A Autoridade Policial determinou abertura de inquérito policial para apurar os fatos. Os dois indivíduos, que já tinham passagem pela polícia, ficaram presos.