top of page

Feminicídio em Itapevi: DDM prende acusado de morte de jovem grávida


Corpo carbonizado foi encontrado pela PM. Namorado confessou o crime.


Por Fau Barbosa

A DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Itapevi prendeu na última sexta-feira, 29, um indivíduo de 20 anos suspeito de matar a namorada. A jovem, de 19 anos, estava grávida de três meses. O corpo, carbonizado, foi encontrado pela Polícia Militar na Vila Aurora. Testemunhas foram ouvidas e a autoridade policial representou pela prisão temporária do namorado.

Os fatos

Segundo a Polícia, na última terça-feira, 26, a jovem A.C.C.S., de 19 anos, saiu de sua casa, em Osasco, na hora do almoço. Ela avisou os pais que iria ao cinema com uma amiga, em um shopping na Granja Viana, onde trabalhava.


Como ela não voltou para casa, os familiares estranharam, já que ela não tinha o costume de demorar e nunca dormia fora de casa. Na quarta-feira (27), ela também não apareceu no restaurante em que trabalhava, e como ela nunca faltava no emprego, isso causou preocupação na família.


O padrasto foi à delegacia, onde registrou um boletim de ocorrência de desaparecimento. Na ocasião, o delegado pediu que ele fosse até o IML (Instituto Médico-Legal) de Osasco porque um corpo de uma jovem havia sido encontrado em uma estrada de terra em Itapevi. Os pais da vítima foram até lá, onde reconheceram o corpo da filha. O namorado da vítima, de 20 anos, se tornou o principal suspeito de ter cometido o crime.


Corpo carbonizado

No dia anterior (26), por volta das 17h20, policiais militares foram acionados para atender ocorrência na Rua Sete de Setembro, Vila Aurora, em Itapevi.


Segundo a informação, recebida pelo 190, o corpo de uma mulher, sem vida, estaria em chamas. Os policiais foram até o local, ermo, sem iluminação e sem nenhuma habitação nas proximidades, onde encontraram um corpo carbonizado, aparentando ser do sexo feminino. No trajeto, entre a margem da via e o local onde estava o corpo, foram encontradas algumas marcas, aparentemente de sangue.

A Autoridade Policial esteve no local, onde solicitou perícia. A vítima não portava documentos. Uma luva foi encontrada nas proximidades.

Testemunhas disseram à Polícia que haviam visto um veículo vermelho nas imediações. As imagens de câmeras de chácaras vizinhas foram fundamentais para a elucidação do crime, já que mostram o veículo Chevrolet Prisma vermelho do namorado, voltando do local onde o corpo havia sido carbonizado.


A prisão

Na sexta-feira, 29, C.R.G.C., de 20 anos, foi preso em Cotia pela equipe de investigadores da DDM, em cumprimento ao mandado de Prisão Temporária expedido pela Justiça.


Segundo a Polícia, o namorado se mostrou bastante frio e confessou o crime. Ele primeiro teria dado uma facada no pescoço da jovem e depois jogou querosene e ateou fogo ao corpo. As investigações prosseguem. Um adolescente, de 17 anos, teria participado do crime.


A Delegada Titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Itapevi, Dra. Francini Imene Dias Ibrahin, falou com exclusividade à reportagem do Portal Viva Cotia:

"Infelizmente, os índices de feminicídios ainda são alarmantes. O feminicídio é um fenômeno social, que está inserido em um contexto de violência contínua presente na vida de muitas mulheres. É preciso educação de gênero, igualdade e respeito aos direitos humanos. O enfrentamento à violência de gênero tem sido constante e não mediremos esforços para investigar e apontar quem são seus responsáveis", destacou.


O caso foi registrado no DP de Itapevi, em boletim de ocorrência de natureza "Homicídio qualificado" (art.121).














493 visualizações

Comments


bottom of page