Feminicídio: Homem mata a namorada, troca tiros com policiais civis e acaba morto na Granja Viana


Um dos policiais civis baleado também veio a óbito.

Por Fau Barbosa

Na tarde desta segunda-feira,19, uma investigação sobre um possível cárcere privado de uma mulher na Rua Nova Amazonas, no centrinho da Granja Viana, terminou com dois policiais civis baleados. Um dos policiais não resistiu ao ferimento e veio a óbito. O outro, baleado seis vezes, não corre risco de morte. O homem que trocou tiros com a polícia morreu no local.


Os fatos

No início da tarde desta segunda-feira,19, por volta das 14h, foi registrado no 2º DP da Granja, um boletim de ocorrência de desaparecimento.

Segundo informações, os familiares da vítima, uma mulher, não tinham notícias dela há alguns dias. O irmão informou à delegada que por volta das 5h da manhã do sábado, dia 16/7, ela havia saído da casa dos pais e não tinha sido mais vista.

Ele e seus pais já tinham ido até o local, e tentado contato várias vezes, tocando a campainha e por telefone, sem respostas. Chegaram a acionar o 190 da Policia Militar, a viatura foi até o local, e os policiais militares chamaram pelo namorado, que apareceu na sacada, porém não desceu nem abriu a porta da residência. O irmão da mulher foi então orientado a comparecer à Delegacia e registrar boletim de ocorrência. Imagens de câmeras de monitoramento registraram a jovem entrando na residência logo após estacionar o veículo.


A Investigação

Por volta das 16h30, os investigadores, de posse das informações de que a mulher poderia estar sendo mantida em cárcere privado na residência do namorado, foram até o local para levantar possíveis informações do paradeiro da vítima. Em frente à residência estavam seus pais e o veículo dela estacionado, mas ela não atendia o celular e o namorado não respondia qualquer contato.

Os policiais conseguiram entrar na casa pelo muro lateral e andando em volta da residência avistaram próximo à edícula, uma janela com a persiana aberta. Dentro da janela visualizaram o corpo da moça, de barriga para baixo e com sangue na região da cabeça.

Os investigadores entraram na residência por essa janela e um deles acionou a Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros.

Enquanto verificavam o corpo, um dos policiais gritou que o namorado estava trancado num quarto. Foi pedido que ele se entregasse e saísse com as mãos para cima. Foi quando os policiais ouviram passos em direção à sala e da janela avistaram o homem. Um policial conseguiu conversar com ele e pediu para ele se entregar, mas nesse momento ele correu para a cozinha, saiu pela porta e pulou um muro. Um dos policiais ficou na casa aguardando apoio, enquanto outro correu atrás dele e o terceiro desceu e foi pegar a viatura.

O policial ficou na casa tentando ligar para os colegas, até que o inspetor da Guarda Civil chegou e informou que os três (os dois policiais e o ex-namorado) tinham sido baleados em uma troca de tiros na Rua Professora Ana Nastari Brunete, próxima dali, e socorridos ao Hospital Regional de Cotia.


Várias viaturas da Polícia Civil, Polícia Militar, Samu e Corpo de Bombeiros foram para o local.

Os policiais fizeram buscas no interior da residência e dentro de um dos quartos estava o corpo da vítima, Patrícia Cristina de Lima Farfan Olivares, de 41 anos.

Arma e remédios

Na casa, a polícia encontrou uma carabina calibre 22 da marca Zbrojovka e um carregador com 19 cartuchos íntegros.

Dentro de uma caixa foram encontrados pertences pessoais como relógios e três porções pequenas de maconha. Também foram encontradas quatro caixas de remédios para depressão e ansiedade e uma caixa de remédio para irritabilidade, agitação nervosa, tratamento de insônia e ansiedade, que foram recolhidas.

Foi pedido perícia e o local permaneceu preservado para continuidade dos trabalhos até o amanhecer desta terça-feira,20.


Investigador não resiste e morre

O Policial Civil e ex-bombeiro Alessandro Roberto de Medeiros, de 42 anos, foi atingido com um único disparo no coração e veio a óbito. Segundo a Polícia Civil, sua arma, uma pistola Taurus PT 24/7, travou.

Alessandro morava com a mãe e estava na Polícia Civil há 5 anos. Antes, ele tinha atuado como bombeiro no Corpo de Bombeiros de Cotia.


Seu parceiro, Vagner Lima, de 45 anos, foi baleado com seis tiros, que felizmente não atingiram nenhum órgão vital. Ele estava consciente e não corre risco de morte, porém um dos disparos atingiu sua perna e ele precisou passar por cirurgia (fratura de tíbia).


O namorado da vítima, Ricardo Trindade, de 44 anos, que no momento do crime portava uma pistola Beretta 9mm, foi morto com três disparos.

Foi solicitada perícia no local.


O caso foi registrado no DP de Cotia no Boletim de Ocorrência de nº 2496/2021, de natureza:

*Homicídio qualificado (art. 121, §2o.)

- V - para assegurar a execução/ocultação/impunidade/vantagem de outro crime

- VI- Feminicídio - contra a mulher por razões da condição de sexo feminino

*Homicídio simples (art. 121)

- Morte decorrente de intervenção Policial

- VII - contra autoridade ou agente descrito nos arts. 142 e 144 da CF

*Violência Doméstica (L 11340/06)


Compareceram ao local o Delegado Geral de Polícia Dr. Ruy Ferraz Fontes, o Diretor do DEMACRO e ex-delegado titular de Cotia, Dr. José Aparecido Sanches Severo e o Seccional de Carapicuíba Dr. Dejar Gomes Neto, além de delegados e policiais da região.


Manifestações

Na manhã desta terça-feira, o portão da casa apareceu pixado. "Assassino covarde. Feminicídio até quando?" Também foram colados cartazes "Cultura do Machismo como causa do Feminicídio".



Fotos: Fau Barbosa



1,232 visualizações