top of page

Governo de SP orienta turistas a não viajarem para o litoral norte no final de semana


O Governo de São Paulo orienta turistas a não viajarem para as regiões afetadas do litoral norte neste fim de semana, após as fortes chuvas que causaram 54 mortes, até o momento. O objetivo é evitar sobrecarregar o atendimento em hospitais, o trânsito nas estradas e o abastecimento de água e de alimentos na região.


A Polícia Militar explica que as rodovias da região precisam estar desobstruídas para que veículos de socorro e de resgate possam circular livremente. A PM orienta também que as doações sejam feitas em postos que não estejam localizados nos municípios atingidos. Saiba mais sobre os endereços no link: https://www.saopaulo.sp.gov.br/ultimas-noticias/litoral-norte-como-ajudar/.


IDENTIFICAÇÃO DAS VÍTIMAS

Até o momento, 54 óbitos foram confirmados, sendo 53 em São Sebastião e um em Ubatuba. Equipes do município de São Sebastião com psicólogas e assistentes sociais fazem um trabalho de acolhimento dos familiares das vítimas. Trinta e oito corpos (38) já foram identificados e liberados para o sepultamento. São 13 homens adultos, 12 mulheres adultas e 13 crianças.


Atualmente, a prioridade segue no socorro às vítimas e no fornecimento aos mais de 2.251 desalojados e 1.815 desabrigados.


DOAÇÕES

O Fundo Social de São Paulo e a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil encaminharam mais de 112 toneladas de doações para as vítimas das chuvas do Litoral Norte. As cidades que já receberam as doações são Bertioga, Caraguatatuba, Ubatuba, Guarujá e São Sebastião. Desde o último domingo,19, quando se iniciou a ação de ajuda humanitária do Governo de São Paulo, já foram realizadas 32 viagens até o litoral por meio de caminhões próprios da Defesa Civil e da prefeitura de São Paulo, além de outros veículos como ônibus disponibilizados por empresa privadas que estão ajudando no transporte dos produtos.


A partir desta sexta-feira, 24, o Fundo Social de São Paulo e Defesa Civil vão priorizar o recebimento de alimentos e água. A solicitação é para o oferecimento, principalmente, de arroz, feijão, óleo, sal, açúcar, achocolatado, café, farináceos, tempero pronto e enlatados em geral. Esses produtos são necessários para que a equipe de voluntários da ação consiga montar cestas básicas completas e enviar aos atingidos pelo desastre natural.


as roupas e calçados atingiram a quantidade suficiente para atender às famílias que perderam bens materiais. Estimativa da Defesa Civil mostra que há cerca de 10 toneladas desses itens no depósito do Jaguaré que serão levados à região nos próximos dias. Saiba como ajudar - https://www.saopaulo.sp.gov.br/ultimas-noticias/litoral-norte-como-ajudar/


RESGATE DE ANIMAIS As fortes chuvas e os consequentes deslizamentos de terra que atingiram o Litoral Norte não afetaram apenas a população e a infraestrutura da região. Animais de diferentes espécies e portes também foram afetados pelos desastres e precisam de ajuda, que está vindo por meio de voluntários do Grupo de Resgate de Animais em Desastres (Grad). O Governo de São Paulo está apoiando os profissionais. A equipe do Grad foi integrada aos esforços no Litoral Norte no domingo (19). São quatro médicos veterinários e três resgatistas, divididos em duas equipes, que atuam na Barra do Sahy e em Boiçucanga. Eles contam com duas caminhonetes para o deslocamento às áreas de desastre e remoção dos animais, medicamentos para assistência aos bichinhos, clínica veterinária para suporte de internação e apoio de institutos e organizações não-governamentais (ONGs) paulistas para abrigar os animais e/ou encaminhamento para adoção. Na Barra do Sahy, 40 cães e 22 gatos foram resgatados na área do desastres. Desse total, 22 cachorros e 12 felinos foram encaminhados ao Instituto Felipe Becari para adoção. Outros 16 animais estão abrigados no Instituto Verdescola. Dois cães e dois gatos estão internados em uma clínica veterinária. Além disso, quatro gansos, seis patos, uma porca e 21 sapos foram realocados. Já em Boiçucanga, 20 animais receberam auxílio do Grupo e quatro foram resgatados. DOAÇÕES Os animais também precisam de doações de alimentos, remédios e itens de higiene neste momento. As equipes de resgate necessitam de latinhas de patê e ração úmida de cães, vermífugo, comprimidos e coleiras antipulgas, tapetes higiênicos e areia para gatos. As doações podem ser feitas nas unidades do Poupatempo e estações do Metrô e da CPTM. Os materiais estão sendo encaminhados pelo Fundo Social de São Paulo (Fussp) à Escola Municipal Patrícia Viviani, no bairro Topolândia, em São Sebastião. Histórico O Grad já atuou em outros cenários de desastres de grande intensidade, como em Nova Friburgo (RJ), em 2011; em Mariana (MG), em 2015; em Brumadinho (MG), em 2019; e no Pantanal, em 2020. A instituição é capacitada para realizar o resgate e realocação das mais diversas espécies, desde gatos e cachorros até galinhas e vacas, entre outros. Desde sua criação, o órgão já resgatou milhares de animais, além de ajudar, em desastres, famílias em situações de extrema vulnerabilidade. O Grad conta com 63 membros em 17 estados brasileiros, com treinamento para diferentes cenários de catástrofes, como, por exemplo, treinamentos de brigadista florestal e resgate em altura, entre outros.

25 visualizações

Comments


bottom of page