Governo do Estado atualiza Plano SP e estende quarentena até 10 de agosto


Regiões de Araçatuba, Araraquara e Campinas avançam para fases menos restritas; Franca, Ribeirão Preto e Piracicaba continuam em alerta máximo

A maior parte do território paulista está na fase laranja, que permite funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por três. Atualmente, essa etapa abrange as regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo. Já a flexibilização intermediária da etapa amarela abrange as regiões de Araraquara, Baixada Santista e Registro, além da capital e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo. Ela permite reabrir bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas e expediente limitado a seis horas por dia.

A permanência por 28 dias seguidos na fase amarela também permite a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos. Assim, as prefeituras da capital e os municípios das regiões do ABC e de Taboão da Serra poderão autorizar a retomada a partir da próxima segunda (27), após aprovação de protocolos sanitários específicos. Evolução da pandemia De acordo com os indicadores hospitalares e de evolução da pandemia nos últimos sete dias, o Governo de São Paulo verificou estabilidade com viés de desaceleração em relação à medição anterior.

A média atual de ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes graves de COVID-19 é de 66,1%, com 20,4 vagas por 100 mil habitantes. O acompanhamento estatístico da pandemia mostrou queda de 5% na variação de casos confirmados e de 4% nas internações de pacientes com COVID-19. O número de mortes também teve redução de 3% na atual classificação. Para o Governador, os índices demonstram acerto da estratégia do Plano São Paulo, mas disse que é hora de todos redobrarem esforços para proteção da saúde pública. "Nós não podemos relaxar ou descuidar. Temos que executar o plano com atenção e cuidado. São bons sinais que mostram fortalecimento das medidas que temos adotado, com apoio de prefeitos e prefeitas do estado", disse. Doria também pediu que a população siga com rigor as medidas pessoais de proteção, como uso de máscaras, distanciamento social e higienização frequente das mãos.