top of page

Granja Viana: Polícia Civil registra dois casos de sequestros na Avenida São Camilo


Ambos os casos aconteceram em plena luz do dia.


Fau Barbosa

Nos últimos dias, duas mulheres foram rendidas na Granja Viana, e feitas reféns por bandidos. Os dois casos aconteceram na Avenida São Camilo, em plena luz do dia.


O primeiro caso

O primeiro deles foi na última quarta-feira, dia 16/11. A vítima, uma mulher de 49 anos, seguia de manhã pela Avenida São Camilo no sentido Raposo, levando seu filho de 15 anos à escola. Ao retornar, por volta das 07h30, um veículo colidiu na parte traseira do seu automóvel, na lombada da altura do nº 3.300. A vítima, achando que se tratava de colisão, desceu do veículo para verificar, quando foi abordada por dois indivíduos desconhecidos e armados, que anunciaram o roubo. Eles mandaram que ela voltasse para seu veículo.

A vítima contou à Polícia que seguiu por algum tempo no sentido Aldeia de Carapicuíba, quando em uma rua sem saída foi obrigada a parar e ir para o banco de trás. Um dos bandidos assumiu a direção, enquanto o outro abandonou o carro e entrou no veículo da vítima.


A partir daí, os bandidos passaram a exigir senhas, cartões e dinheiro, revirando a bolsa da vítima. Durante o tempo em que permaneceu refém, foram feitas transferências PIX e em seguida, os ladrões ligaram para o marido da vítima informando que ela estava sequestrada e mandaram que ele fizesse mais uma transferência PicPay, o que foi feito.


Os meliantes também estavam de posse de maquininhas de cartão, onde realizaram outras transações. Também foi roubada uma quantia em espécie, totalizando um prejuízo alto.


Segundo a vítima, os bandidos trafegaram pela Avenida São Camilo, Aldeia de Carapicuíba, Rodovia Raposo Tavares, Cotia, passando por Taboão da Serra, Régis Bittencourt, Morumbi e Pinheiros. A vítima foi libertada por volta das 09h30, com seu próprio veículo, próximo à subprefeitura de Pinheiros. Antes de abandonar o carro, os ladrões passaram álcool em tudo para não deixar vestígios.


O outro caso

Cinco dias após o ocorrido, por volta das 13h da segunda-feira dia 21/11, bandidos armados fizeram mais uma vítima na altura do nº 900 da Avenida São Camilo.


Uma mulher de 43 anos havia acabado de almoçar em um restaurante no local e deixou o estabelecimento, seguindo para o estacionamento. Lá foi abordada por dois indivíduos desconhecidos, armados, os quais a colocaram no interior de um veículo pequeno e de cor escura. Os bandidos disseram que queriam dinheiro.

Mediante ameaças, os ladrões roubaram seus cartões bancários e os usaram em duas máquinas de cartões que portavam, mais de uma vez cada cartão. Além disso, os bandidos obrigaram a vítima a desbloquear seu aparelho celular e permaneceram o tempo todo manuseando o aparelho, com acesso aos aplicativos dos bancos e investimentos.


Em dado momento, um dos ladrões lhe perguntou se era casada e, diante de sua confirmação, ele decidiu entrar em contato com seu esposo para pedir um resgate. Ela então foi obrigada a ligar para o marido e disse que estava sendo sequestrada. Em seguida, um dos infratores assumiu a ligação e, em um primeiro momento, exigiu uma alta quantia para libertá-la. Como ele disse que não tinha tanto dinheiro assim, acabaram acordando um valor menor que foi transferido para uma determinada conta PIX.


A vítima contou à Polícia que permaneceu em poder dos infratores por aproximadamente três horas, período em que permaneceram trafegando por estradas de terra na região da Aldeia de Carapicuíba. Depois seguiram pela avenida Raposo Tavares, sentido interior. Pouco antes de chegar em Cotia, o bandido acessou um retorno, na alça de acesso à cidade de Embu das Artes, onde permaneceram algum tempo no estacionamento de um mercado atacadista. Depois acessaram a Estrada do Capuava, e permaneceram parados por um tempo próximo a uma escola de tênis, momento em que ligaram para o marido da vítima e iniciaram a negociação. Em seguida, foram para uma estrada de terra e depois seguiram para uma comunidade, antes de acessar a rua Eliseu de Almeida, depois a Rodovia Raposo Tavares e a Ponte Eusébio Matoso.


Por fim, os ladrões seguiram para o Largo da Batata, em Pinheiros, onde permaneceram por mais um tempo em uma esquina. A vítima então percebeu que uma terceira pessoa estava tentando sacar o dinheiro transferido. Diante do aval dessa pessoa, que ficou se comunicando com os bandidos por telefone durante todo o tempo, eles decidiram libertá-la.


Os ladrões ainda devolveram todos os seus pertences, celular, cartões, bolsa e chegaram a limpar os cartões antes de entregá-los, alegando que não era para deixar impressões digitais.


Os dois casos foram registrados no 14º DP de Pinheiros, em boletins de natureza "Roubo (art.157) e Extorsão mediante sequestro (art.159)" e encaminhados ao 2º DP da Granja Viana, que conduzirá as investigações.






3.649 visualizações

Comments


bottom of page