Itapevi abre Centro de Combate à Gripe nesta quinta-feira (30)


Unidade 24h foi implantada em caráter de urgência para atender casos de síndrome gripal que aumentaram mais de 200% em dezembro

 

O prefeito Igor Soares (Podemos) abre às 8h da manhã desta quinta-feira (30), o Centro de Combate à Gripe, instalado ao lado do Pronto-Socorro Central (Rua Prof. Dimarães Antônio Sandei, 300, Cidade Saúde). A unidade funcionará 24 horas por dia, com três médicos e equipes de enfermagem, que atenderão exclusivamente os pacientes com sintomas de gripe, que também se confundem com os da Covid-19.

“Assim como atendemos de forma separada os pacientes no ápice da pandemia da Covid, agora vamos fazer o mesmo. Vale lembrar que a pandemia do Coronavírus não acabou e agora estamos vivendo e epidemia da H3N2. O uso de máscara continua sendo de suma importância para evitarmos estas doenças que têm sintomas parecidos”, destacou o prefeito Igor Soares.

O local possui três consultórios médicos, salas de coleta e medicação. Prefeitura teve o apoio do Exército Brasileiro que disponibilizou 7 tendas para a implantação de recepção e triagem, montadas em frente ao prédio de alvenaria.

A iniciativa foi possível graças à contratação emergencial de 42 profissionais de saúde para reforçar o atendimento a moradores que apresentam sintomas de gripe, que podem ser em virtude do vírus Influenza A - H3N2 ou da COVID, com a nova variante ômicron que já chegou no Brasil e faz crescer o número de casos dia a dia. Pacientes com síndrome gripal, como sintomas respiratórios, dor de garganta, dor no corpo, com ou sem febre, deverão procurar o novo Centro de Combate à Gripe. Objetivo da ação é não misturar pacientes com doenças distintas e garantir melhor fluxo de atendimento nos prontos-socorros, para casos de urgência e emergência.

Influenza A – H3N2 A Influenza A – H3N2 foi identificada recentemente no hemisfério norte. No Brasil, o primeiro Estado a confirmar a presença da cepa foi o Rio de Janeiro, alastrando rapidamente para outros territórios. Em São Paulo, até na rede privada de saúde há registro de filas de esperas de quatro a cinco horas para atendimento.

“Estamos investindo nesta nova estrutura para garantir atendimento mais rápido aos pacientes com síndrome gripal. Infelizmente, os casos estão crescentes e muitas cidades já entraram em colapso. Enfrentamos a Covid e agora é a vez da H3N2. Duas doenças que se confundem e precisam de atenção do sistema público de saúde”, destacou Dra. Luiza Nasi, secretária de saúde de Itapevi.

Ainda segunda ela, a H3N2 se apresenta os sintomas de forma mais rápida, com febre, mal-estar e outros sintomas gripais, enquanto na Covid os sintomas se apresentam de forma mais lenta, podendo se tornar mais grave.

No comparativo entre a primeira e a terceira semana de dezembro, a Prefeitura registrou, apenas no Pronto Socorro Central, aumento de 208% de pacientes com síndrome gripal. Transmissão da H3N2 e da Covid

A transmissão da gripe ocorre de forma muito parecida à da Covid. Por este motivo, todos os cuidados adotados nos últimos meses devem ser mantidos, como higienizar as mãos com frequência (com água e sabão ou use álcool gel 70%), utilização correta das máscaras cobrindo a boca e o nariz, adotar hábitos saudáveis, alimentar-se bem e manter-se hidratado, não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros e evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas. Foto: Felipe Barros – ExLibris/PMI

26 visualizações