Máscaras de tecido e descartáveis ajudam a evitar a disseminação do novo coronavírus


O uso correto do Equipamento de Proteção Individual (EPI) deve estar atrelado a outros cuidados preventivos como o distanciamento social

Desde o mês de abril, o Ministério da Saúde passou a recomendar que a população lance mão de máscaras de tecido ou descartáveis, especialmente em locais públicos, transporte coletivo, ambientes de trabalho compartilhado, entre outros, como forma de ampliar as medidas de proteção contra o novo coronavírus. Em Cotia, o uso das máscaras vem sendo fiscalizado pela Secretaria de Indústria e Comércio e pela Guarda Civil Municipal, pois o seu uso é obrigatório, conforme o Decreto Estadual 64.949 de 23 de abril de 2020, Lei Municipal 2.127 de 29 de abril de 2020 e Decreto Municipal 8.705 de 22 de abril de 2020.


A Secretaria de Saúde alerta, no entanto, que uso incorreto do EPI pode ter efeito contrário ao esperado, por isso, é importante que a população esteja atenta à forma correta de utilização. “É comum vermos pessoas com máscaras no queixo, no pescoço, na testa, colocando e tirando o tempo todo e de forma incorreta. Se em algum momento a pessoa teve contato com o vírus e sua máscara se fez de barreira, este contato com as mãos e o uso indevido pode fazer a pessoa se contaminar”, explicou Silvana Silva, coordenadora da Vigilância Epidemiológica.


Além do uso correto da máscara, a coordenadora alertou que a população não pode se esquecer de outros cuidados preventivos como a lavagem correta das mãos, o distanciamento social e o descarte correto de máscaras descartáveis e a higienização das de tecido. “A máscara é mais uma forma de proteção, portanto, quando a pessoa estiver utilizando, não pode se esquecer que ela [máscara] não é a única proteção”, destacou Silvana. “É preciso considerar cuidados com a higiene pessoal que estão sendo amplamente divulgados”, completou.

Como a máscara deve ser utilizada?

Antes de colocar a máscara, é preciso lavar as mãos. A máscara deve cobrir nariz e boca, na altura do queixo. Deve estar ajustada ao rosto. As máscaras devem ser retiradas pela parte do elástico e lavadas com água e sabão, ou ficarem de molho por meia hora em solução de água misturada com água sanitária, imediatamente, no caso da impossibilidade de lavagem no momento da retirada, ela deve ser guardada em uma sacolinha plástica. As máscaras descartáveis devem ser colocadas dentro de um saco plástico antes de serem descartadas no lixo.

Quando trocar de máscara?

Em geral, as máscaras devem ser utilizadas por aproximadamente duas horas, ou até que fiquem úmidas. Antes e depois de fazer a troca é preciso lavar as mãos com água e sabão ou higienizá-las com álcool gel 70%.

Por que usar máscara?

Pesquisas têm apontado que a utilização de máscara impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário, desta forma, ela faz uma barreira física e pode auxiliar na diminuição de casos do novo coronavírus.

Como ajustar a máscara no rosto?

A máscara de tecido deve ter o corte/tamanho apropriado para o rosto, as que tiverem a tira de metal na parte superior devem ser ajustadas acima do nariz, isto é importante para não deixar vãos e cobrir completamente as vias aéreas. Sempre manipule a máscara pelo elástico, nunca toque no tecido. Sempre que precisar ajustá-la, lave as mãos antes e depois.

Como fazer máscaras caseiras?

Existem diferentes formas para confeccionar as máscaras caseiras, podendo utilizar materiais encontrados no dia a dia, como camisetas ou outras roupas em bom estado de conservação, até tecidos específicos confeccionadas com máquinas de costuras e elásticos. O Ministério da Saúde disponibilizou uma Nota Informativa nº 3/2020-CGGAP/DESF/SAPS/MS, no endereço eletrônico (https://bit.ly/3eUJRrk), com orientações sobre a produção de máscaras de tecido.


Foto: Laura Nunes