top of page

Manifestantes protestam na Raposo Tavares contra suspensão das lotações


Protesto aconteceu após a retirada das linhas da RTO


Fau Barbosa

Por volta das 16h desta sexta-feira (26), um grupo de manifestantes se reuniu no acostamento do km 21 da Rodovia Raposo Tavares, no sentido Cotia. A manifestação, pacífica, aconteceu após a retirada das lotações do transporte municipal.


Um comunicado, enviado aos operadores de RTO, informou que as atividades no transporte público municipal deveriam ser encerradas no último domingo, dia 21. Com as demissões, motoristas, cobradores e fiscais das lotações, e alguns passageiros, se organizaram para fazer um protesto contra a retirada de vans e micro-ônibus do RTO. Várias faixas pediam a atenção do governador Tarcísio de Freitas e exigiam a volta das lotações.

Porém, quando os manifestantes chegaram, várias viaturas da Polícia já estavam no local, impedindo que as pessoas entrassem na rodovia.

Várias viaturas da Polícia impediram o acesso às pistas


Segundo a Polícia Rodoviária, a manifestação não passou de 60 pessoas e nenhuma pista chegou a ser interditada.

Manifestantes se reuniram no acostamento do km 21, no sentido Cotia


O efetivo surpreendeu os motoristas que passavam pelo local.

- Polícia Rodoviária: Sete viaturas (sendo quatro de policiamento rodoviário e três de TOR) e três motos;

- Polícia Militar: Uma base móvel, quatro viaturas de Força Tática, três viaturas de área e duas motos.

- Guarda Civil: Uma viatura de área

- DER: Um guincho


A dispersão dos manifestantes aconteceu por volta das 18h.

Manifestantes deixando a rodovia por volta das 18h


Na tarde desta sexta-feira, a reportagem do Portal Viva conversou com o Diretor Presidente da Coopermega, Rafael dos Santos Oliveira. Ele explicou os motivos da manifestação. "O processo é contra a EMTU. Tiveram duas decisões do STF e uma execução que pediu para parar", disse. "A Coopermega não está participando, mas os mais afetados, motoristas, cobradores e fiscais que foram demitidos, além de passageiros que perderam o transporte, se organizaram e vão realizar a manifestação", explicou. Segundo o Diretor, são 300 desempregados diretamente. "A EMTU ofereceu outro tipo de serviço, o Ligado que é de porta à porta, porém este serviço só deve acontecer em agosto deste ano", relatou.


As linhas suspensas são:

  • 035 (20 veículos) - Cotia (Mirante Da Mata)/ São Paulo (Metrô Butantã)

  • 396 (04 veículos) - Cotia (Terminal Metropolitano)/ São Paulo (Metrô Butantã)

  • 256 (01 veículo) - Cotia (Jardim Japão)/ Cotia (Portão)

  • 297 (02 veículos) - Cotia (Caucaia Do Alto)/ São Paulo (Metrô Morumbi)

Segundo Rafael, no total são 27 veículos micro-ônibus, cada um com 24 lugares sentados e 16 lugares em pé.


Em Itapecerica da Serra, mais duas linhas teriam sido suspensas:

  • 032 (13 veículos) - Itapecerica (Pq. Paraíso)/Metrô Vila Sônia

  • 033 (03 veículos) - Embu (Engenho Velho)/ Metrô Vila Sônia


EMTU

A EMTU encaminhou ao Portal Viva uma nota oficial sobre o assunto:


"A EMTU cumpre ordem judicial de substituição dos 43 micro-ônibus na Área 1 de concessão, região onde Cotia está inserida, por ônibus padrões, modelos regulares.

Não houve redução na oferta de lugares aos passageiros.

Para substituir os micro-ônibus, foram acrescentados 25 ônibus convencionais às frotas de cinco linhas que cumprem itinerários idênticos aos micro-ônibus, compatibilizando assim a mesma oferta de lugares. São as linhas 032, 033, 035, 297 e 396. No total, essas linhas ainda ganharam 165 viagens diárias.

Ainda assim, a EMTU está monitorando de perto a operação com equipes de fiscalização presencial e fará ajustes, caso seja necessário.

Acompanhamentos estão sendo realizados também nos terminais Butantã, Morumbi e Vila Sônia para garantir uma operação adequada."


Prefeitura de Cotia

Um comunicado esclarecendo sobre a retirada das vans de linhas municipais também foi enviado à Imprensa pela Prefeitura de Cotia.


Esclarecimento sobre vans retiradas de linhas intermunicipais

"A Prefeitura de Cotia, por meio da Secretaria de Transportes e Mobilidade (Setram), informa que, após contato com a empresa Viação Raposo tomou conhecimento de que não houve prejuízo aos usuários das linhas intermunicipais (11297, 035, 396 e 256) que tiveram os veículos da Reserva Técnica Operacional (RTO – vans e micro-ônibus) retirados de circulação por determinação do Ministério Público (MP).

Assim que soube da determinação do MP, no dia 17 de maio, a Setram fez contato com a empresa Viação Raposo para solicitar que outros veículos (ônibus) fossem colocados nas linhas afetadas para que não houvesse prejuízo aos usuários.

De acordo com a Viação Raposo, esta providência foi tomada por meio de Ordem de Serviço emitida pela EMTU e os ônibus incorporados à linha são definitivos.

Por conta do descrito acima, está prevista uma manifestação por parte dos motoristas dos veículos da RTO, na rodovia Raposo Tavares, km 21, às 16h, desta sexta-feira (26/05). Os usuários da rodovia devem ficar atentos, evitar trafegar neste horário, buscar alternativas e, se possível, se programar para passar pelo local antes ou depois dos protestos para evitar o congestionamento que deve se formar na via."


Decisão judicial

Em 2020, empresas que fazem parte do Consórcio Metropolitano de Transportes (CMT) entraram na Justiça, pedindo a retirada dos micro-ônibus das linhas de RTO. Uma decisão do STF determinou que o serviço fosse interrompido.


No final do ano passado, os validadores instalados nos micro-ônibus e vans do sistema passaram então a ser desligados. Um pedido liminar foi negado.







332 visualizações

Comments


bottom of page