Metrô recebe exposição com imagens de obras literárias escritas por pessoas em situação de rua


Exposição acontece na estação São Paulo-Morumbi. Obra reúne versos, prosas, contos, poemas e relatos de pessoas em situação de rua

Com apoio da ViaQuatro e ViaMobilidade, concessionárias responsáveis pela operação e manutenção das linhas 4-Amarela e 5-Lilás de metrô, começa em outubro, na Estação São Paulo-Morumbi, a exposição sobre o livro “Os desafios de uma pandemia: história que ninguém conta”, obra que reúne versos, prosas, contos, poemas e relatos de pessoas em situação de rua. O projeto é idealizado pelo Arsenal da Esperança, uma instituição localizada na capital dedicada a dar assistência para pessoas em situação de vulnerabilidade desde 1996.


Além do acolhimento, o Arsenal promove anualmente um concurso literário com o objetivo de estimular o intelecto destas pessoas. Neste ano, o desafio foi retratar um período sombrio para o mundo e como estes olhos puderam observar e vivenciar tudo.


Em maio, as inscrições foram abertas e mais de 68 pessoas se inscreveram. Os três primeiros colocados são: Ezequias F. que, em forma de poema nos mostrou a fragilidade de todas as vidas, sem exceção; Leandro A., que em uma crônica cotidiana abordou o contágio do amor que a doença trouxe à tona; e, por fim, Walter T., que em versos, retratou a dor de quem vive na rua e se vê diante da vulnerabilidade. São histórias vividas e sentidas por pessoas que não tiveram refúgio, que viveram este período de um modo que poucos podem imaginar.


A primeira estação a receber o projeto é a São Paulo-Morumbi, da Linha 4-Amarela, entre os dias 2 e 31 de outubro. Além dos textos, a exposição, que tem como curadoras Patricia Strebinger e Deserre Suslick, traz imagens captadas pela fotógrafa Mônica Zanon. Ela registrou, de forma delicada, detalhes das expressões dos acolhidos.

Em seguida a mostra poderá ser vista na Estação Paulista (Linha 4-Amarela), e Largo Treze e Santa Cruz (Linha 5-Lilás). Em outubro, acontece o lançamento oficial do livro na sede do Arsenal da Esperança, localizado nas instalações da antiga Hospedaria de Imigrantes da cidade de São Paulo. A obra ficará disponível para venda na sede da Arsenal e, na versão digital, pode ser adquirida na Amazon. Todo dinheiro arrecadado será revertido para as atividades promovidas pelo Arsenal e para construção de trailers de banho itinerantes para moradores em situação de rua, projeto do Banho da Esperança.

Serviço:

Exposição “Os desafios de uma pandemia: história que ninguém conta”

Estação São Paulo-Morumbi (Linha 4-Amarela: de 2 a 31 de outubro

Estação Paulista (Linha 4-Amarela):

Estação Largo Treze (Linha 5-Lilás):

Estação Santa Cruz (Linha 5-Lilás):


Sobre o Arsenal da Esperança:

Desde 1996, o Arsenal da Esperança já acolheu mais de 65.000 pessoas diferentes), oferecendo-lhes um lugar limpo e acolhedor, onde é possível descansar, tomar banho, se alimentar, frequentar cursos profissionalizantes e ter outras oportunidades para reconstruir a vida. Durante a pandemia, para proteger a população acolhida dos riscos de contaminação com o novo coronavirus, a instituição fez a escolha de transformar a casa em uma quarentena (24 horas por dia, 7 dias da semana para que também os seus hóspedes - conhecidos como o "povo da rua"- pudessem seguir a preciosa recomendação de permanecer em casa.

Conheça o mais sobre o Arsenal da Esperança:

https://www.facebook.com/arsenaldaesperanca

https://www.instagram.com/arsenal_da_esperanca/

https://br.sermig.org/arsenais/arsenal-da-esperanza-sao-paulo-brasil.html


Fotos: Divulgação/Monica Zanon

14 visualizações