Novo Ensino Médio: Estudantes têm até 8 de julho para manifestar interesse em itinerários formativos


Iniciativa permite definição de aprofundamento, conforme interesse individual, em uma ou mais áreas de conhecimento; Secretaria da Educação criou Guia do Estudante com principais pontos da mudança

Estudantes da rede estadual de ensino têm até 8 de julho para manifestar interesse nos aprofundamentos curriculares dos itinerários formativos do Novo Ensino Médio. A manifestação deve ser realizada no site da Secretaria Escolar Digital (SED). Com essas informações, as escolas irão definir os itinerários que serão ofertados para os estudantes no momento da rematrícula para a 2º série.

O Novo Ensino Médio aproxima os estudantes das transformações da sociedade e do mundo do trabalho. Para atender a todas essas demandas, permite que o estudante adquira todos os conhecimentos básicos e ainda possa escolher as áreas de que mais gosta para aprofundar seus estudos, sem precisar ficar mais tempo na escola. Em especial, são consideradas três frentes: o desenvolvimento do protagonismo e do Projeto de Vida dos estudantes, o aprofundamento em áreas de mais interesse, e formação para o mercado de trabalho e ingresso no ensino superior. A primeira série deste ano já vivencia o novo modelo.

Apresentados em junho, os itinerários permitem ao estudante explorar potenciais e vocações, conforme interesse individual, de uma ou duas áreas de conhecimento, ou na formação técnica e profissional. “É um passo importante na implementação do Novo Ensino Médio, que ajuda no processo de aprendizagem, com maior profundidade em áreas de conhecimento de mais interesse do estudante, e garante a realização do projeto de vida dos jovens dentro da sala de aula, com adequação do currículo”, indica o secretário da Educação do Estado, Rossieli Soares.

No total, são 35 itinerários, divididos em três conjuntos. O primeiro deles traz quatro opções nas áreas de conhecimento (Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza) e seis opções integradas, que apresentam combinações de duas áreas (Linguagens e Matemática, Linguagens e Ciências Humanas, Linguagens e Ciências da Natureza, Matemática e Ciências Humanas, Matemática e Ciências da Natureza, além de Ciências Humanas e Ciências da Natureza).

O segundo grupo traz itinerários formativos que mesclam as áreas do conhecimento com a qualificação profissional, via Novotec Expresso, e permite aprofundamento curricular em uma das áreas do conhecimento e dois certificados profissionalizantes durante o ano. São quatro opções: Área de Linguagens e suas tecnologias – #SeLigaNaMídia, Área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas – Superar desafios é de humanas, Área de Ciências da Natureza e suas tecnologias – Ciência em ação! e Área de Matemática e suas tecnologias – Matemática Conectada. Na prática, o estudante se aprofunda em uma dessas áreas e, em alguns semestres, faz os cursos do Novotec Expresso, como programação em Java, por exemplo.

No terceiro grupo, os estudantes têm a oportunidade, via programa Novotec Integrado, de sair com um diploma de curso técnico e com o do ensino médio, sem aumentar a carga horária. No total, serão 21 opções de cursos técnicos: Administração, Marketing, Logística, Recursos Humanos, Comércio, Finanças, Contabilidade, Desenvolvimento de Sistemas, Informática para Internet, Serviços Jurídicos, Serviços Públicos, Guia de Turismo, Design Gráfico, Design de Interiores, Eventos, Nutrição e Dietética, Eletrônica, Eletrotécnica, Química, Análises Clínicas e Farmácia.

Guia do Estudante

Produzido pela equipe pedagógica da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP), o Guia do Estudante detalha propostas, possibilidades e objetivos envolvidos na iniciativa, que aproxima os estudantes das transformações sociais, do mercado de trabalho e do ensino superior. O informativo foi criado com intuito de auxiliar os estudantes nas escolhas e esclarecer as principais dúvidas, do ponto de vista dos alunos, sobre a mudança.

O Novo Ensino Médio permite ao estudante adquirir todos os conhecimentos básicos e aprofundar conhecimentos específicos, conforme o perfil individual. Em especial, são consideradas três frentes: o desenvolvimento do protagonismo e do Projeto de Vida dos estudantes, o aprofundamento em áreas de mais interesse, e formação para o mercado de trabalho e ingresso no ensino superior.

Entre outros temas, o guia traz informações sobre itinerários formativos, aprofundamentos curriculares, áreas do conhecimento, Matemática, Linguagens, Ciência da Natureza e Ciências Humanas, além de cursos técnicos, Novotec Expresso, Novotec Integrado e manifestação de interesse.

60% dos estudantes demonstram preocupação com o mercado de trabalho

Escuta realizada junto a 150 mil estudantes, neste ano, apontou que mais de 80% demonstraram interesse em se aprofundar em duas áreas do conhecimento. Quase 60% deles justificaram a escolha em razão do ingresso do mundo do trabalho, enquanto 23% querem se preparar para ingressar no ensino superior.

“Por meio do Novo Ensino Médio, temos a possibilidade de combater a evasão escolar antes da conclusão da educação básica. Esse novo currículo dará mais sentido ao estudante na sua trajetória escolar, o preparando de maneira mais qualificada para ingressar no ensino superior e no mercado de trabalho”, analisa Gustavo Mendonça, gestor do Novo Ensino Médio.

O acesso e a permanência no ensino superior também são pontos envolvidos no contexto. As três faculdades estaduais - USP, Unesp e Unicamp - participaram do processo de revisão do currículo em 2020. Desde então, atuam ativamente na revisão dos itinerários publicados e alinham estratégias na concepção do vestibular para atender à estrutura do Novo Ensino Médio.

Carga horária

Na proposta, a divisão de 1.050 horas ocorre desta forma:

1 série: 900 horas de formação geral básica e 150 horas para os itinerários formativos (Inova Educação);

2ª série: 600 horas de formação geral básica e 450 horas de itinerários formativos (300 horas de aprofundamento curricular + 150 horas do Inova Educação);

3ª série: 300 horas de formação geral básica e 750 horas de itinerários formativos (600 horas de aprofundamento curricular + 150 horas do Inova Educação).


Da Secretaria de Educação de SP