Cotia: Polícia Civil prende dois indivíduos após sequestro relâmpago no Capuava


Vítimas foram libertadas após pagamento de resgate. Em uma mochila estavam registros de um estelionato e de outros 13 roubos com retenção de vítimas (sequestro).

Por Fau Barbosa

O trabalho conjunto da Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Civil de Cotia e do Conseg da Granja Viana, terminou com a prisão de dois indivíduos e o resgate de três vítimas de sequestro relâmpago ocorrido na manhã desta terça-feira, 23.


O sequestro

O sequestro aconteceu por volta das 7h, em uma curva conhecida como "curva da macumba", na Estrada do Sol, uma rua de terra paralela à Estrada do Capuava.


Um aposentado de 67 anos, que estava acompanhado de dois funcionários, de 54 e 46 anos, dirigia seu veículo Renault Captur prata a caminho de sua residência em um condomínio em Embu das Artes, quando foi fechado por dois veículos, um Fiat Mobi preto e um Renault Clio prata. Cinco indivíduos armados com uma pistola e uma submetralhadora desceram dos veículos e renderam as vítimas, colocando-as no Fiat Mobi enquanto um dos bandidos levava seu veículo. As vítimas foram levadas a um barraco em local não identificado, onde permaneceram por cerca de 9h, sendo torturadas e ameaçadas de morte caso sua família não efetuasse o pagamento do resgate.


A Polícia foi avisada sobre o sequestro e os policiais iniciaram as buscas na região tentando localizar as vítimas. A Polícia Militar fez contato com os familiares e passou a acompanhar de perto as negociações. Após aproximadamente 1h do sequestro, os bandidos entraram em contato com a família do aposentado e pediram a transferência de R$25 mil reais, dando prazo de 20 minutos para que ela acontecesse. Eles teriam entrado em contato outras vezes solicitando mais dinheiro, até chegar ao valor de R$50 mil reais. Após os familiares insistirem que não tinham esse valor, os sequestradores concordaram com a quantia de R$4.800,00, que foi então transferida para uma conta PIX.


Trabalhando em conjunto, a Policia Militar, Polícia Civil e Guarda Civil passaram a fazer uma operação na região do Morro do Macaco, tentando localizar o cativeiro.


Por volta das 12h50, o veículo da vítima foi localizado pelas viaturas 013 da Guarda Civil, Cd Domingues e Gc Wanderson e 009 Gc´s Gilmar e Tabajara. Ele estava estacionado no meio fio, na altura do nº 850 da Estrada Manoel Lages do Chão, no bairro do Portão.

Por volta das 15h30, após o pagamento do resgate via PIX no valor de R$4.800,00 (quatro mil o oitocentos reais), as vítimas foram libertadas. O aposentado ligou para a família e foi resgatado junto com os funcionários pela equipe das viaturas da Polícia Militar, M-36304, Cb Mendonça e Sd Marcelino e M-36308, Sgto. Dantas, Sgt Uilliam e CB Dos Santos. Eles foram libertados na Estrada Fazenda Santa Rosa, no bairro do Lageado. As vítimas estavam bem e foram encaminhadas ao DP de Cotia.


Horas depois, após o trabalho da Polícia Civil do DP de Cotia, sob o comando do delegado Dr. Rui Felipe, e dos investigadores Lucas Bonifácio e Leandro, dois homens foram presos em flagrante. Os outros membros da quadrilha continuam foragidos.


A investigação e a prisão

Policiais Civis do DP de Cotia passaram a investigar a transferência dos valores e verificaram que o dinheiro havia sido depositado em uma conta corrente, cujo endereço do dono apontava para a Estrada da Roselândia, no Jd. Stella Maris. Os policiais foram até o local, onde encontraram o dono da conta. Ele disse á polícia que havia recebido uma solicitação de um conhecido de nome W., para que "emprestasse" sua conta para um outro indivíduo de apelido "Neguinho". A instrução era que J. deveria receber o dinheiro, sacá-lo e entregá-lo nas mãos de W. que entregaria ao "Neguinho".


Ele informou que ainda não sabia qual seria o valor, porém aceitou e passou seus dados. Depois recebeu um valor de R$4.800,00 (quatro mil e oitocentos reais), sacou e repassou ao conhecido. Pelo "empréstimo" da conta, teria recebido a quantia de R$200,00 (duzentos reais).


Ao ser avisado pelos policiais de que o fato estava relacionado a um sequestro, o indivíduo não mostrou surpresa, e indicou o endereço do conhecido. Os policiais foram até o local, na Rua Juiz de Fora, onde foram atendidos pela esposa e pela mãe do suspeito. Nesse momento, um individuo colocou a cabeça para fora da janela e os policiais pediram que ele saísse. Ele foi até o portão e se identificou como sendo W.F.F., voltando em seguida para o interior da casa e jogando uma mochila para fora, na casa do vizinho. Depois voltou e abriu o portão. Um dos policiais foi até a casa da vizinha, que devolveu a mochila jogada. Dentro dela haviam vários documentos, máquinas de cartão de crédito, diversos chips de celular, além de cartões bancários.

Ao ser questionado, o indivíduo negou ter recebido qualquer valor em dinheiro naquele dia. Ele foi levado ao DP de Cotia, onde acabou confessando que pediu a conta emprestada, recebeu o dinheiro e repassou ao outro indivíduo. Ele também confessou que sabia que o "Neguinho" sequestrava pessoas e pedia dinheiro, mas disse que só ajudava na "parte financeira do esquema". Ele negou ter jogado a mochila, e disse que só falaria na presença de um advogado.


Na mochila, a Polícia Civil encontrou registros de um estelionato e de 13 roubos com retenção de vítimas (sequestro).

J.F.F.M., de 18 anos e W.F.F, de 24 anos foram presos em flagrante por Extorsão mediante Sequestro (art. 159) - caput. "Seqüestrar pessoa com o fim de obter, qualquer vantagem", e Roubo (art. 157) - há concurso de duas ou mais pessoas (§2o., II) - o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade (§2o., V) - - Se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo; (§2o.A, I).


Segundo o delegado do caso, Dr. Rui Felipe, os trabalhos da Polícia Civil continuam até todos os integrantes da associação criminosa estarem identificados e presos. O caso está sendo acompanhado pela Divisão Antissequestro do DOPE.