Polícia Militar realiza operação "Granja mais Segura"

Atualizado: Fev 4


Objetivo é baixar os índices criminais na região.

Nesta quarta-feira(3), equipes da Polícia Militar do 33º BPM/M, realizaram a Operação Granja mais Segura, com o reforço do policiamento preventivo e ostensivo nas imediações da Granja Viana. O objetivo é abaixar os indicadores criminais na região.


Com um efetivo total de 26 policiais militares e 13 viaturas, entre Força Tática, Rocam, Base Comunitária Móvel e Rádiopatrulhamento, estão sendo realizadas abordagens e fiscalizações em pessoas e veículos.

Segundo a Polícia Militar da região, essas operações devem continuar acontecendo na região.


A operação é desempenhada sem ônus para o atendimento de ocorrências informadas via 190, o que assegura a continuidade do serviço comprometido da Polícia Militar prestado à população local.

Sequestros relâmpagos

Desde o final de 2020, moradores vem relatando alguns casos de sequestro relâmpago na região. O último aconteceu na Rua Monte Alegre, no km 21, na noite de domingo(31), por volta das 20h50 e foi gravado por uma câmera de monitoramento.


A imagem mostra um veículo seguindo pela rua com outro vindo alguns metros atrás. Em determinado momento o motorista da frente atravessa o veículo na rua, e indivíduos descem do carro. Eles seguem na direção do veículo de trás onde o motorista é rendido. Em seguida os dois veículos deixam o local.

Após efetuarem saques, os ladrões liberaram o motorista no km 19 da Rodovia Raposo Tavares, levando seu celular e o veículo, que foi encontrado posteriormente em Osasco.


Conseg

Desde o ano passado, em função da pandemia, as reuniões do Conseg - Conselho de Segurança da Granja Viana, que antes aconteciam mensalmente e com a participação da comunidade foram suspensas pela SSP - Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.


Responsáveis por discutir políticas de segurança públicas em suas comunidades, os Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) foram diretamente afetados pela nova ordem, porque suas ações são debatidas e deliberadas em reuniões com representantes da sociedade, do governo e dos órgãos de segurança locais.


A presidente do Conseg Granja Viana, Maria Goreti Camarano, falou à reportagem do Portal Viva sobre o fato. "Como a pandemia mudou a forma das pessoas se relacionarem por causa do isolamento social, as instituições que se baseavam em reuniões e encontros presenciais tiveram que se reinventar e aprender a se relacionar à distância, ou interromper suas atividades por enquanto", explicou. "Sem poder promover as reuniões mensais, eu recebo as demandas “in loco”, ou pelos grupos virtuais, e depois encaminho as demandas aos órgãos responsáveis pela solução de cada assunto", esclareceu.

Segundo ela, o atendimento vem ocorrendo via WhatsApp, por onde são recebidas e encaminhadas as demandas da comunidade, preservando assim o isolamento social.