top of page

Projeto Acolher completa três anos atendendo autistas em Cotia

Nesta edição, foram atendidas 44 famílias.


Na manhã desta quarta-feira, 19, o Projeto Acolher encerrou sua sexta edição e comemorou o terceiro ano atendendo crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Uma atividades de roda de conversa, oficinas, entre outras, acolheu pais e responsáveis. O projeto é realizado pela Secretaria de Saúde de Cotia, em parceria com o curso de Fisioterapia da Unip, e com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social e do Fundo Social.

 

Nesta edição, foram atendidas 44 famílias. “Vemos os rostinhos das crianças e percebemos muitas conquistas. Os profissionais falaram sobre alimentação saudável, tivemos o projeto do Jardim Sensorial, plantio de cenouras, foi uma edição maravilhosa. Esperamos que a parceria com a Unip continue e que possamos retomar em agosto atendendo mais pessoas”, disse Solange Pires, coordenadora do projeto. “Agradeço a confiança das famílias, e um agradecimento especial às mamães Rayane e Eliana que fizeram bolos com tanto carinho para a nossa celebração”, completou.

Com o apoio do Programa Atende Cotia, psicólogo, enfermeira, fisioterapeuta e nutricionista participaram dos atendimentos. “A gente sabe da importância da rotina na vida de quem convive com TEA, temos muitos relatos de mães sobre os avanços obtidos a partir da manutenção de uma rotina saudável e adequada à realidade de cada criança e, principalmente, da continuidade de tudo que aprendem no projeto”, disse Nilza Ferreira, coordenadora do Atende Cotia.

 

Presente ao encerramento, a vice-prefeita, Ângela Maluf, destacou a importância do respeito à diversidade. “Somos únicos, somos diversos e merecemos ser respeitados. Quem vive com espectro tem direito de ser como é, isso é diversidade. A família atípica merece atenção, respeito e acolhimento e ela tem isso aqui”, destacou Ângela.

E é esta atenção, respeito e acolhimento que a Elaine, avó do Arthur, sentiu desde o dia em que chegaram ao projeto. “Estamos participando da nossa segunda edição, temos apoio e participamos de roda de conversa, enquanto as crianças estão em terapia [...]. A edição terminou e nós vamos continuar nos encontrando aqui, às quartas-feiras de manhã, para conversarmos, nos ajudarmos e para as crianças não sentirem quebra na rotina e falta do projeto maravilhoso”, disse Elaine.

 

O Lauro é pai do Jhonny e falou das conquistas por meio do Acolher. “Tem sido maravilhoso. Mudou e agregou muita coisa. Ele [Jhonny] se sente mais à vontade com as pessoas e também a postura dele mudou bastante, porque ele tinha problema de pisar no chão, melhorou bastante, foi fantástico”, avaliou Lauro.

 

O Secretário de Saúde, Magno Sauter, e a Secretária de Desenvolvimento Social, Mara Franco, também participaram do encerramento da sexta edição. “A gente apoia e participa deste projeto maravilhoso que só tem feito bem aos participantes. A devolutiva que temos das famílias mostra que estamos no caminho certo”, disse Mara Franco. Os participantes ganharam uma camiseta do projeto.

 

Comments


bottom of page