Itapecerica: Pronto Socorro do HGIS passa a atender somente casos graves e gravíssimos


Os casos leves estão sendo redirecionados para os serviços da rede de saúde municipal (UBS e PA´s).

Desde a última segunda-feira, dia 1º de fevereiro, o Hospital Geral de Itapecerica da Serra está direcionando os pacientes que chegam ao Pronto Socorro com quadros leves, para os serviços da rede de saúde municipal. O processo orientativo inicia de forma gradativa e ocorrerá no decorrer de 90 dias.


Por ser um hospital de referência, está sendo priorizado o atendimento de casos graves e gravíssimos.


Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de SP, informou à reportagem do Portal Viva que "A medida foi definida em reunião de CIR (Comissão Intergestores Regional), com representantes das Secretarias Municipais de Saúde. Neste modelo, o PS ficará dedicado a atender pacientes levados à unidade por ambulâncias ou serviços de Resgate ou SAMU, bem como pessoas transferidas a partir de outros hospitais, pois estes casos mais graves têm atendimento priorizado, como ocorre em qualquer serviço de saúde."


Leia a nota na íntegra:


"A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e do município de Itapecerica da Serra definiram conjuntamente o início do processo de orientação à população para o redirecionamento da demanda de quadros leves do Pronto Socorro do Hospital Geral aos serviços da rede de saúde municipal.

A medida objetiva priorizar o atendimento a casos graves e gravíssimos nestes hospitais mais capacitados e equipados.

A partir do dia 1º de fevereiro, este processo orientativo inicia de forma gradativa e ocorrerá no decorrer de 90 dias.

Nesse período, o hospital atenderá os pacientes, mesmo com quadro leves, orientando as pessoas sobre a mudança de fluxos. Simultaneamente, a Saúde municipal organizará sua rede para incorporar essa demanda.

Esta forma de atendimento referenciado é prevista pelo SUS para um hospital de alta complexidade, altamente equipado e capacitado para atender especialidades como oncologia, cardiologia e traumas, por exemplo.

A medida foi definida em reunião de CIR (Comissão Intergestores Regional), com representantes das Secretarias Municipais de Saúde. Neste modelo, o PS ficará dedicado a atender pacientes levados à unidade por ambulâncias ou serviços de Resgate ou SAMU, bem como pessoas transferidas a partir de outros hospitais, pois estes casos mais graves têm atendimento priorizado, como ocorre em qualquer serviço de saúde.


Cross

Além de manter hospitais e auxiliar a rede pública, a Secretaria também mantém uma estratégia especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde), sistema online que funciona 24 horas por dia e que verifica vagas disponíveis em hospitais do SUS em SP, para as transferências. Eventuais transferências inter-hospitalares e intermunicipais de pacientes serão feitas quando houver necessidade."