Reino Unido: Morre o Príncipe Philip, aos 99 anos


Ele iria completar 100 anos no dia 10 de junho deste ano.

Morreu nesta sexta-feira(9), o príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II. O anúncio foi feito pelo Palácio de Buckingham. A causa da morte ainda não foi revelada.

Em fevereiro, ele passou mal e foi internado como "medida de precaução", mas precisou ser submetido a uma cirurgia cardíaca. Ele recebeu alta depois de um mês. Ele e a rainha estavam no Castelo de Windsor.

"É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anuncia a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real, o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo", disse o palácio em um comunicado. O príncipe "faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor", diz a nota. "Novos anúncios serão feitos no devido tempo. A Família Real se une às pessoas ao redor do mundo em luto por sua perda."


O velório será realizado na capela de São Jorge, no Castelo de Windsor. O príncipe também vai ser enterrado nesse castelo, a pedido dele mesmo.


Não será feita uma cerimônia de Estado. Foi pedido ao público para não comparecer, pois há preocupação com a possibilidade de infecções pelo coronavírus.

Sua história O príncipe Philip nasceu na ilha grega de Corfu, como príncipe da Grécia e da Dinamarca. Era filho da princesa Alice de Battenberg e do príncipe Andrew, da Grécia. Seu nome oficial era Duque de Edimburgo.


Philip participou ativamente das batalhas na Segunda Guerra Mundial. Philip se juntou à Real Marinha Britânica em 1939, se formando na Real Escola Naval de Dartmouth, no ano seguinte, como o melhor cadete de sua turma. Ele conheceu Elizabeth quando tinha 18 anos, antes da guerra. Eles se casaram 8 anos depois.


Ao longo dos anos de Guerra, Philip se envolveu em diversos confrontos e até recebeu a medalha Cruz de Guerra grega por sua bravura. Em 1942, aos 21 anos, foi promovido a tenente, se tornando um dos mais jovens marinheiros a alcançar tal posição na Marinha Real. Só retornou ao Reino Unido em 1946, se tornando, então, instrutor da Escola de suboficiais, em Corsham, antes de seu casamento com Elizabeth.


Ao se casar com a rainha Elizabeth II, Philip teve que se converter ao anglicanismo e renunciar aos títulos anteriores. O casal teve quatro filhos: o príncipe Charles, a princesa Anne, e os príncipes Andrew e Edward.


Philip teve um papel fundamental na modernização da monarquia no período pós-Segunda Guerra Mundial. Por trás das paredes do Palácio de Buckingham, era a única figura chave a quem a rainha podia recorrer e em quem confiar.


Tanto Philip, como a rainha Elizabeth são tataranetos da Rainha Victória.


A rainha viúva Com a morte de Philip, há especulações sobre o que a rainha poderá fazer. Os especialistas em questões reais dizem que muito dificilmente ela vai abdicar. Nos últimos anos, ela diminuiu a quantidade de eventos e passou alguns dos compromissos oficiais ao seu filho Charles e ao seu neto Wiliam.


Ela continua a cumprir as obrigações mais simbólicas da monarquia, como a abertura do Parlamento do Reino Unido.


Montagem com a imagem do príncipe Philip — Foto: Reprodução G1