São Paulo antecipa a vacinação de profissionais da Educação Básica de 18 a 44 anos


Imunização da categoria acontece a partir 11 de junho; vacinação da faixa de 45 e 46 anos começa hoje (9).

O Governador de São Paulo João Doria anunciou, nesta quarta-feira (9) a antecipação, para 11 de junho, da vacinação de 363 mil profissionais da Educação Básica de 18 a 44 anos. Com adiantamento da imunização, antes agendada para o final de julho, 843 mil servidores da educação de todo estado estarão vacinados contra a Covid-19.

“Não fomos apenas o primeiro estado do Brasil a vacinar professores, fomos os primeiros a vacinar pessoas. No dia 17 de janeiro São Paulo foi o primeiro estado a colocar a vacina no braço", declarou João Doria.

Hoje (9), também se inicia a vacinação dos 80 mil profissionais de 45 e 46 anos. A imunização de servidores das redes estadual, municipal, federal e privada de ensino do estado se iniciou em 10 de abril, com o público acima de 47 anos e teve continuidade de imunização no calendário de pessoas com comorbidades, beneficiando 400 mil pessoas.

“Hoje certamente é um dia muito significativo para nós. Já temos 400 mil pessoas da educação de São Paulo vacinadas desde 10 de abril, quando iniciamos a imunização. Com essa antecipação teremos 100% dos profissionais que atuam na educação básica imunizados, assim podemos garantir à volta as aulas cada vez mais segura”, celebrou Rossieli Soares.

Para receber a imunização, os profissionais devem realizar o cadastro no portal VacinaJá Educação (https://vacinaja.sp.gov.br/educacao). Podem se cadastrar os servidores que atuam nas escolas ou em órgãos administrativos, como Secretarias da Educação e Diretorias de Ensino.

No caso da rede estadual, apenas a categoria de terceirizados deverá fazer o cadastro e para os demais profissionais, o QR Code será gerado e enviado ao e-mail informado, automaticamente, quando chegar a data da vacinação, sem necessidade de cadastro prévio.

Para as demais redes - municipal, federal e particular -, o cadastro é obrigatório. No cadastro, os profissionais devem informar o número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, receberão um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam.

No passo seguinte, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município, cargo ocupado e anexar o último holerite.

Na sequência, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação, este documento terá um QR Code para verificação de autenticidade. O sistema para validação das escolas já está aberto.

Comprovante deve ser apresentado

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o comprovante ele não poderá ser imunizado como profissional da educação.

O cadastro é o primeiro passo para imunização, porém, não significa o agendamento. A aplicação das doses ocorrerá em parceria com as Prefeituras, por meios das Secretarias de Saúde. Depois da confirmação do cadastro, o profissional deve ficar atento às regras do município em que atua para se informar sobre datas e postos de vacinação.