São Paulo encerra janeiro com recorde de novos casos de COVID-19


Com uma confirmação a cada 9 segundos, média é superior ao pico de agosto, quando havia conformação de uma infecção a cada 11 segundos

O Estado de São Paulo conclui janeiro com recorde, confirmando um caso novo de COVID-19 a cada nove segundos. A média mostra a aceleração da doença em comparação ao pico da primeira onda da pandemia, em agosto de 2020, quando uma nova infecção era confirmada a cada 11 segundos.


Neste primeiro mês de 2021, foram confirmados 310.727 novos casos e 6.237 novos óbitos. Incluindo este balanço, durante toda a pandemia (até 31 de janeiro), foram 1.777.368 infectados e 53.034 mortos devido ao novo coronavírus.


Entre o total de casos diagnosticados de COVID-19, 1.524.085 pessoas estão recuperadas, sendo que 179.715 foram internadas e tiveram alta hospitalar.


As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 68,4% na Grande São Paulo e 69% no Estado. O número de pacientes internados é de 12.917, sendo 6.935 em enfermaria e 5.982 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 13h30 deste domingo.

Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 618 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade, junto com o perfil, pode ser consultada também em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.


Do Portal do Governo

Dados atualizados em 31/01/2021 – 13h30