top of page

Santana de Parnaíba realizará a 135ª edição da Festa do Cururuquara


Festa é realizada desde 1888 e marca a comemoração da abolição da escravidão no Brasil.


Acontece neste sábado, dia 14, em Santana de Parnaíba, a 135ª edição da Festa do Cururuquara, realizada desde 1888 para marcar o 13 de maio, data da libertação dos escravos. A festa acontece no bairro Cururuquara e é organizada por famílias descendentes de escravos, em agradecimento a São Benedito. Além de procissão e celebração de missa, a festa é marcada pela apresentação dos tradicionais grupos de Samba de Bumbo. Nos últimos dois anos, por conta da pandemia as comemorações ficaram restritas à família que organiza a festa.


A primeira festa do Cururuquara aconteceu no dia 13 de maio de 1888 em comemoração ao fim da escravidão no Brasil. Os negros se reuniram no local onde é realizada a festa para comemorar a libertação e homenagear São Benedito, considerado o protetor dos escravos. Os escravos libertos teriam realizado festa durante quatro dias em comemoração e plantado no local oito palmeiras, sendo que três estão no local até hoje.


Antigamente, a imagem de São Benedito permanecia por um ano na casa de um dos moradores do bairro. E, sempre no dia 13 de maio, os fiéis iam até o local onde o santo estava hospedado e o levavam até a Igreja. Depois da missa e das festividades, a imagem seguia em cortejo até a casa de outro morador.

Anos depois, começaram a ser realizadas duas procissões, que se encontravam no meio do caminho e seguiam juntas até a igreja. Com a doação da imagem de Nossa Senhora do Carmo, no final da década de 60, uma das procissões começou a sair da Igreja de São Benedito, com a imagem da santa, e a outra da Capelinha, com a de São Benedito. Quando os cortejos se encontravam, acontecia uma queima de fogos e os seus integrantes retornavam juntos à Igreja, onde era realizada uma missa. Em seguida, era feito o levantamento do mastro, tradicionalmente socado pelos festeiros, por acreditarem que o ato traz bons fluídos. Essa tradição mantém-se até os dias de hoje e é repetida na Festa do Cururuquara todos os anos.

Tradição centenária

A tradição da Festa do Cururuquara, segundo explicou João Mário Machado, coordenador da Casa do Samba Parnaibano da Secretaria Municipal da Cultura e Turismo, é mantida até hoje pelos descendentes dos escravos libertos. Hoje a família que organiza a festa é liderada por Carmelino Euzébio de Jesus, 100 anos e sua esposa, dona Luiza, 87 anos.


Neste ano a festa terá a participação dos grupos de Samba de Bumbo do Cururuquara, de Santana de Parnaíba, de Mauá, de Vinhedo e de Campinas, e deve reunir cerca de 100 integrantes destes grupos que dançam e tocam o Samba de Bumbo.

Festa religiosa

A festa do Cururuquara tem início com a apresentação da reza cabocla, na capela menor de Santo Antonio a partir das 17 horas do sábado, 14. Em seguida, às 18 horas, acontece a procissão do encontro. Às 19 horas é celebrada a missa na igreja de Nossa Senhora do Rosário, às 20h30 acontece o hasteamento do mastro com as imagens de Santo Antonio e Nossa Senhora do Rosário e a partir das 21 horas começa as apresentações do Samba de Bumbo.


Serviço

Dia – 14/05 – sábado

Horário – 17 hs – Reza Cabocla (capelinha de Santo Antonio)

18 hs – Procissão

19 hs – Missa

20h30 – Levantamento do mastro de Santo Antonio e Nossa Senhora do Carmo

21 hs – Apresentação de Samba de Bumbo

Local – Largo das Palmeiras (Acesso ao Cururuquara pelo km 39,5 da rodovia Castelo Branco, sentido interior – capital, após o Castelinho da Pamonha e próximo a passarela de pedestre).


58 visualizações

Commentaires


bottom of page