top of page

Tráfico Internacional: Cinco pessoas são presas em ônibus de turismo na Castello Branco

Quatro mulheres tinham ingerido cápsulas de cocaína na Bolívia. A ocorrência foi apresentada na sede da Polícia Federal.


Cinco pessoas, entre elas quatro mulheres foram presas em flagrante por Tráfico Internacional de Drogas ao serem abordadas em um ônibus de turismo na Rodovia Castello Branco, em Santana do Parnaíba. A prisão aconteceu por volta das 13h15 desta terça-feira, 21, durante Operação Conjunta da Polícia Rodoviária e do 5ºBaep.


O grupo de cinco estrangeiros foi detido em um ônibus que fazia a linha Corumbá (MS) - Santos (SP). A cadela Zoe do Canil do 5ºBaep indicou que havia drogas com quatro passageiras. Segundo a polícia, elas tinham inferido cápsulas de cocaína. Parte foi expelida e o restante ainda estava no estômago das suspeitas, que carregavam mais porções de drogas dentro das calças.


Um outro rapaz estava levando medicamentos e preservativos usados para embalar e facilitar a ingestão da droga. As mulheres foram conduzidas ao Pronto Socorro de Barueri, para expelir o restante das cápsulas. 

Tráfico Internacional de Drogas

Os Policiais Militares abordaram um ônibus vindo do Mato Grosso Sul. Foi solicitada a parada e no seu interior foi constatado que tratava-se de um coletivo de bolivianos com destino a São Paulo. A cadela K9 Zoe foi colocada no ônibus e iniciada a varredura.


Em certo momento a cadela demonstrou mudança de comportamento indicando a existência de entorpecente vindo de dois passageiros, um homem e uma mulher. Ambos foram conduzidos para fora do coletivo para serem submetidos a busca pessoal.


A mulher, que se encontrava no assento da janela, ao se levantar foi observado que no vão do assento estava um saquinho com papel higiênico. Ele foi verificado e constatado que ali haviam sete cápsulas com cocaína. Questionada, a mulher informou que as cápsulas eram suas e que as tinha ingerido na Bolívia. As sete cápsulas já haviam sido expelidas e ainda faltavam 79 que estavam em seu estômago.

O homem abordado informou não conhecer a mulher e negou estar transportando drogas no estômago. Na busca pessoal nada de ilícito foi encontrado. O homem não tinha bagagem, porém transportava uma caixa de medicamento indicado para o controle de diarreia. Questionado, ele não soube informar o motivo pelo qual estava fazendo uso do remédio.


Mais cápsulas ingeridas

Dentro do coletivo, foi dada continuidade à busca e no fundo do ônibus a cadela Zoe novamente mostrou mudança de comportamento indicando odor de entorpecente vindo do local onde estava outra passageira. Ela tinha no seu assento uma touca vermelha contendo cápsulas similares às encontradas anteriormente. Atrás do banco também foram localizadas cápsulas enroladas em papel higiênico. O local tinha um forte odor de fezes.


Questionada, a mulher informou que as cápsulas eram suas e que também as tinha ingerido na Bolívia, já tendo expelido algumas e disse que tinha mais no estômago. O total ingerido seria de 100 cápsulas que seriam entregue para alguém que faria contato via WhatsApp quando chegasse em São Paulo. Mais duas cápsulas estavam dentro de suas partes íntimas.


Em outro assento encontrava-se outra passageira que ao ser abordada mostrou certo nervosismo. Na verificação de seus pertecem pessoais foi localizado o mesmo medicamento para o controle de diarreia.


Diante do fato foi solicitado que a passageira descesse do ônibus para ser averiguada e em revista pessoal nada de ilícito foi encontrado. Perguntada sobre o medicamento, ela confessou que também transportava drogas em seu estômago, e havia ingerido 82 cápsulas de cocaína na Bolívia para entregar para alguém que não conhecia, em São Paulo. Ela disse que receberia US$ 500,00 (quinhentos dólares) pelo transporte e informou que não conhecia as outras pessoas abordadas, mas que a moça que estava sentada ao seu lado também estava transportando o entorpecente no estômago. A mulher foi levada para fora do ônibus e em revista pessoal nada foi encontrado e ao ser questionada negou que estivesse transportando entorpecentes.


O motorista do coletivo contou que iniciou a viagem em Corumbá/MS por volta das 14h do dia 20 e disse que sempre faz esse trajeto e é costumeiro os bolivianos atravessarem a fronteira a pé e pegar o ônibus com destino a São Paulo em Corumbá, sendo assim uma forma de burlar a imigração.

Diante do exposto, todos os abordados foram encaminhados para o SAMEB de Barueri para confirmar a existência do entorpecente no organismo. Ao darem entrada no pronto socorro, o médico solicitou exame de Raio X e pode constatar a existência de entorpecentes no estômago dos cinco passageiros, que foram internados e medicados para expelirem as cápsulas do organismo.

A ocorrência foi encaminhada para a sede da Polícia Federal em São Paulo, onde foi aberto inquérito policial pelo crime de Tráfico Internacional de Drogas e Associação Criminosa.


Os entorpecentes apreendidos no coletivo e os demais expelidos foram constatados na própria sede da Polícia Federal, em laudo preliminar n° 2312/2024, que apontou como sendo cocaína.


Todos os indiciados permaneceram internados no Sameb até expelirem todas as cápsulas do estômago e não apresentarem risco de morte.


Durante a escolta policial, três das mulheres expeliram mais 113 cápsulas de cocaína. Elas permanecem no PS na manhã desta quarta-feira. As drogas expelidas serão encaminhadas para a sede da Polícia Federal para apreensão e constatação e para dar prosseguimento a ocorrência.


Até o momento foram 158 cápsulas apreendidas, contendo 2.046,21 kg de pasta base de cocaína.


Atendeu a ocorrência a equipe do 2º Pelotão Canil do 5ºBaep, viatura E-05127 e cadela Zoe; com apoio das viaturas E-05001 (Subcomandante Baep); E-05200; E-05225; E-05106; E-05222; E-05211; E-05113; E-05110 K-9 Cão Colt; BaepE-05115 K-9 cão Aira; viatura R-05404 da Polícia Rodoviária e viatura de área M-20513.


Saiba mais:







Comments


bottom of page