Três policiais são mortos por falso policial civil


Crime aconteceu durante abordagem na Avenida Politécnica, no Rio Pequeno

Por volta das 04h40 da madrugada deste sábado(8), a viatura M-23010 da Força Tática fazia patrulhamento pela Avenida Politécnica, quando na altura do nº 3.000 visualizou, na pista contrária, um veículo VW/Fox branco, ocupado por dois indivíduos, ao lado de uma motocicleta. Ao notarem a viatura, a moto saiu do local, enquanto o veículo seguiu na via numa velocidade tranquila. Os policiais acharam estranho, já que nesse local há muitos roubos, e fizeram o retorno para realizar a abordagem.


Antes que a viatura desse o sinal, os indivíduos já pararam o carro. O motorista permaneceu no veículo com as mãos pra fora, e passageiro desceu do carro alegando ser Policial Civil, afirmando estar armado. O policial militar pediu para que ele se acalmasse e colocasse a mão na cabeça, enquanto o outro policial solicitou que o motorista descesse do veículo. Foi feita a busca pessoal no motorista e o policial civil entregou a arma de fogo, uma pistola calibre .380, assim como a sua funcional, para o sargento comandante da equipe, que se dirigiu à viatura para fazer a consulta do armamento.


Enquanto ele foi consultar a arma, o policial civil sacou uma pistola Glock 9mm que estava na cintura e efetuou um disparo na cabeça do PM, que caiu inconsciente. Em seguida abriu fogo contra os outros dois policiais, sendo um deles atingido na cabeça e braço e caindo inconsciente ao lado da viatura. O motorista da viatura acionou o highlight na tentativa de pedir apoio e ainda conseguiu efetuar um disparo contra o indivíduo, que mesmo após ser atingido, atirou na cabeça do policial.

Nesse momento, um policial militar do 16ºBPM/M que estava passando no contra fluxo, indo trabalhar, viu a viatura e os policiais no chão. Ele acionou o 190, parou e se identificou como Policial Militar e mandou o indivíduo colocar a mão na cabeça. Este novamente se identificou como policial civil, e como estava baleado, acabou desmaiando no local, sendo socorrido pela equipe da UR-04113 ao Pronto Socorro do Hospital Regional de Osasco, onde não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito.


Os três policiais militares foram socorridos inconscientes ao Pronto Socorro do HU - Hospital Universitário. O Sgto. Oliveira Júnior e o Sd Victor não resistiram e entraram em óbito. O Sd Menezes foi encaminhado ao centro cirúrgico. Por volta das 07h40, foi informado que o Sd Menezes, que passava por cirurgia, não resistiu aos ferimentos e também entrou em óbito.

O criminoso foi identificado como Cauê Doretto de Assis, de 24 anos. A Secretaria de Segurança Pública confirmou que ele não era policial civil e que a carteira profissional usada por ele era falsa.


Na delegacia, o amigo que estava com ele no veículo contou à Polícia que quando foram abordados, Cauê disse "Tô armado, tô armado". Ele teria entregue a arma ao policial militar, olhou para o amigo, sacou a outra arma e começou a atirar. Segundo o amigo, ele provavelmente surtou. "Eu não entendi nada do que aconteceu", disse.


O Soldado Celso Ferreira de Menezes Júnior tinha 33 anos e estava na corporação há mais de 10 anos. O soldado Victor Rodrigues Pinto da Silva tinha 29 anos, e deixa uma esposa grávida. O sargento José Valdir De Oliveira Júnior tinha 37 anos e deixa uma filha e a esposa grávida de gêmeos. Os policiais estavam lotados na 4ªCia do 23ºBPM/M.


A ocorrência foi encaminhada ao 93º. DP. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).


Fotos: Divulgação