Corpo de aposentado sequestrado é encontrado em Cotia


O veículo foi localizado em estado de abandono no final da noite desta quarta-feira(3) pelas equipes de Romu

Por volta das 14h20 desta quarta-feira(3), a GCM de Cotia foi acionada para atender uma ocorrência de encontro de cadáver na Estrada das Piteiras, no bairro das Pitas, próximo ao Portal da Roselândia.

A denúncia foi feita por um motorista, o qual informou que trafegava pelo local e visualizou às margens da via, parcialmente coberto por alguns objetos (entulho), o corpo de um indivíduo desconhecido.

Ao chegarem ao local, os guardas da viatura 06 constataram que a vítima já se encontrava em óbito. O corpo era do sexo masculino, branco, cabelos grisalhos e aparentando mais de 50 anos, vestindo calça jeans, botas e uma camiseta verde com emblema do Rotary de Sorocaba. Havia sangue na parte frontal do seu rosto.


Os guardas entraram em contato com a Autoridade Policial do DP de Cotia, a qual seguiu para o local, onde solicitou perícia do Instituto de Criminalística. O homem não portava documentos e aparentemente havia sofrido diversas contusões na região do crânio e face.


Vítima desaparecida

Assim que o corpo foi encontrado, a Polícia Civil suspeitou que a vítima seria um aposentado de Mairinque, de 66 anos, que estava desaparecido desde o dia 01/06 no município de Mairinque/SP. Os familiares foram contatados e de fato reconheceram a vítima, informando que seu veículo e demais pertences pessoais ainda não haviam sido localizados.


Carro encontrado

Por volta das 22h25 desta quarta-feira(3), a equipe de Romu Cotia, viatura 34, em patrulhamento pelo centro de Cotia, acabou localizando o veículo BMW modelo X-1, produto de roubo na segunda feira. O veículo estava estacionado e trancado ao lado da portaria de um condomínio, na Rua Dra. Aparecida Fernandes de Jesus Domingues.

Foi dado ciência à autoridade policial de plantão que determinou a remoção do veículo a Delegacia de Polícia, onde permanece apreendido para uma perícia detalhada no decorrer do dia.

O Desaparecimento

Segundo boletim de ocorrência registrado pela delegacia eletrônica, o caseiro avisou a família que o aposentado não havia dormido em casa. A filha, preocupada, registrou o boletim de ocorrência de desaparecimento. Também foi informado o fato via 190 da Polícia Militar.


Prisões e cativeiro

Na última segunda-feira(1), policiais militares receberam a informação de que um veículo I/BMW X1 branco com placas de Mairinque/SP teria sido roubado e seu motorista sequestrado próximo ao município de Ibiúna, seguindo sentido Cotia.


De posse das informações, os policiais passaram a patrulhar com vistas ao veículo, quando avistaram um veículo na altura do km 43 da Rodovia Raposo Tavares, em Vargem Grande Paulista, com as mesmas características e tentaram fazer a abordagem. Porém o veículo conseguiu se evadir escapando da ação policial. As informações foram repassadas via rádio e policiais de RPM (motos) passaram a patrulhar com vistas ao veículo.


Ao acessarem a Estrada Santa Rosa, no Jd. Adelina, a equipe de RPM avistou um veículo Fiat/Palio, com placas de Osasco e ocupado por quatro indivíduos, saindo de uma chácara. Os indivíduos foram abordados e como não souberam justificar o que faziam naquele local, os policiais resolveram entrar na chácara, onde localizaram um chalé com banheiro que estava com as janelas tampadas com papel. Dentro dele havia uma cadeira, uma cama com um colchão e algumas embalagens de “marmitex” espalhadas pelo chão, levando a crer que ali poderia tratar-se de um "cativeiro" (leia matéria publicada pelo Portal Viva).

Foi dada voz de prisão aos quatro abordados, sendo conduzidos ao DP de Cotia, onde o setor de investigações constatou que os quatro já estavam sendo investigados pela prática de diversos outros crimes de roubo com retenção de vítima e ou extorsões mediante sequestro, conforme registrado em três boletins de ocorrência, todos com o mesmo “modus operandi”.


Presos e liberados

Os quatro indivíduos foram presos e apresentados em audiência de custódia, onde três deles foram liberados pelo juiz, ficando preso apenas um, por constar como procurado da Justiça. Após soltar os suspeitos, o juiz determinou ainda que as corregedorias das Polícias Militar e Civil apurem suposto abuso de autoridade.


A Polícia Civil investiga o caso e trabalha com a hipótese de que outros membros da mesma quadrilha possam ter matado o empresário e desovado o corpo após a prisão dos comparsas.


Os policiais que investigam o caso estiveram no IML na manhã desta quinta-feira(4) e foram informados que a morte ocorreu entre 48h e 72h atrás, o que faz crer que ele tenha sido morto logo após os quatro indivíduos terem sido presos.