top of page

Polícia Civil prende cinco suspeitos de roubar e matar policial militar aposentado em Itapecerica


Com eles estavam diversos produtos de roubo. Grupo também estava sendo investigado por outros crimes na região


Fau Barbosa

Policiais civis da Delegacia Central de Embu das Artes prenderam, nesta quarta-feira (5), quatro indivíduos em flagrante e um indivíduo por cumprimento de mandado de prisão. Os cinco indivíduos são suspeitos de roubar e matar um policial militar aposentado em Itapecerica da Serra (leia abaixo).

Com os indivíduos foram apreendidos duas motocicletas; um veículo Corsa Wind; uma pistola calibre 9mm; 13 munições íntegras; uma faca; um carregador; drogas (maconha, crack e cocaína); três balanças de precisão; diversas bijouterias; um par de alianças; além de diversos objetos produto de roubo, como tênis, bebidas, capacetes, uma TV, um aparelho de som, etc.

No bolso de um dos indivíduos presos e considerado o líder da quadrilha, estava a aliança do policial morto.

O caso foi registrado como latrocínio, resistência, tráfico de drogas, porte ilegal de arma e munição e o material recolhido foi enviado para o Instituto de Criminalística para análise.


O delegado do DP Central de Embu das Artes, Dr. Pedro Arnaldo Buk Forli, representou pela prisão temporária do grupo e solicitou mandado de busca e apreensão nas suas respectivas residências, além da quebra de sigilo de dados telefônicos e telemáticos, com autorização para manipulação e extração de dados de interesse à investigação, de celulares apreendidos com os indivíduos.


O caso foi registrado em boletim de ocorrência de natureza "Roubo (art.157) - Residência § 2ºA, I - Se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo; § 2º, II - há concurso de duas ou mais pessoas"; Resistência (art.329); Associação Criminosa (art.288); Posse ou porte ilegal de arma de fogo (art.16); e Tráfico de drogas (art. 33).


Modus operandi

Segundo o delegado, a sistemática dos roubos era sempre a mesma. Os indivíduos ingressavam pela mata, escalando muros e usando trilhas, para uma vez na área comum das residências, aguardavam a oportunidade de render um morador e a partir daí subjulgar todos os moradores.


Com a família feita refém, era exigido sob grave ameaça e violência, sempre os mesmos valores, por ordem: dinheiro vivo, joias e relógios, aparelhos eletrônicos, e depois, de posse desses itens, exigiam que fossem feitas transferências via PIX e via maquininhas de débito. Por fim, roubavam os aparelhos celulares, principalmente Iphones, os quais obrigavam as vítimas a resetar os aparelhos, para serem reutilizados ou revendidos no mercado negro.

Operação Caapora

A Delegacia Seccional de Taboão da Serra, sob o comando do delegado Dr. Hélio Bressan, deflagrou, nesta quarta-feira (5), a Operação Caapora, com o objetivo de reprimir roubos a residências praticados na região.

Com o apoio do Centro de Inteligência Policial (CIP), a equipe apurou que os crimes se assemelham pelo especial “modus operandi”. Segundo a investigação, os suspeitos acessavam os condomínios residenciais através de matas e áreas de densa vegetação, em horário noturno e madrugada, surpreendendo as vítimas. Após serem rendidos, os moradores eram também agredidos e ameaçados.

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão e 11 mandados de prisão cautelar. A Operação Caapora contou com o efetivo de 76 policiais, 28 viaturas e um helicóptero de apoio.


No curso da operação, foram presos os possíveis autores do latrocínio que vitimou o tenente aposentado da Polícia Militar. O grupo já estava sendo investigado pela prática de roubos a residências na região e foram reconhecidos por algumas vítimas.


As investigações prosseguem visando à prisão dos demais criminosos já identificados.


Saiba mais:

170 visualizações

Comments


bottom of page