top of page

Jandira: Guarda Civil prende quatro indivíduos que haviam roubado um caminhoneiro


Motorista dormia quando os bandidos quebraram o vidro e anunciaram o assalto


Fau Barbosa

Guardas Civis de Jandira estavam em patrulhamento pela via de acesso João de Góes, por volta das 04h30 horas, quando um motorista em um veículo caminhão utilitário pequeno parou e informou que um veículo Gol verde o estava seguindo, passando o sentido tomado pelo veículo.


Os guardas iniciaram um patrulhamento com vistas e, após instantes, se deparam com um veículo com quatro indivíduos, com as mesmas características do informado. Foi feita a tentativa de abordagem, sendo dado sinais luminosos e de sirene como aviso, porém o motorista não obedeceu e empreendeu fuga. Durante a perseguição, o motorista fazia menção de parar, e os indivíduos iam jogando objetos pela janela.


Após algum tempo, os guardas conseguiram abordar o veículo e ao serem questionados, os indivíduos, entre 23 e 28 anos, negaram que estariam participando de qualquer ato de natureza criminosa.


Na revista pessoal e no interior do automóvel nada de ilícito foi encontrado. Porém, do outro lado da via, os guardas foram chamados por um caminhoneiro que havia sido vítima de roubo. Ele disse que havia sido agredido e amarrado, após três indivíduos terem estourado o vidro do lado direito do caminhão em que estava, entrando na cabine. Após comunicação entre eles, via celular, os indivíduos saíram correndo levando seus

pertences pessoais (carteira e celular).


Dias antes, outro caminhoneiro foi libertado pela GCM no mesmo local (leia no final da matéria).


Os guardas retornaram, então, ao local onde haviam sido jogados os objetos e encontraram a carteira e celular, que, posteriormente, foram reconhecidos pela vítima como sendo de sua propriedade. No local, a vítima reconheceu os indivíduos que haviam invadido seu caminhão. Eles foram algemados e encaminhados ao DP de Jandira.

O Roubo

A vítima contou à Polícia que estava em um caminhão Scania/G420 e havia chegado em Jandira por volta das 01h da madrugada para fazer uma entrega de cosméticos. Em conversa com o segurança da empresa onde iria entregar a carga,

ficou acertado que o descarregamento seria feito apenas pela manhã. Então o motorista resolveu dormir pelas proximidades, dentro do caminhão, e assim estacionou o veículo. Por volta das 04h o motorista foi surpreendido com um estrondo e logo em seguida três indivíduos desconhecidos entraram no caminhão e anunciaram o assalto, dizendo que iriam levar o caminhão. Segundo a vítima, eles não mostraram armas de fogo, mas faziam ameaças. A vítima foi agredida com socos no rosto e um deles foi para o banco do motorista e ligou o veículo, uma vez que a chave já estava na ignição.


Enquanto isso, os outros dois amarraram as mãos da vítima com o fio do carregador do celular que estava no caminhão. Apesar de ligarem o veículo, os bandidos tiveram dificuldades em sair com ele e acabaram desistindo do roubo. Eles fugiram do local, levando o celular, a carteira contendo 100 reais, cartões e documentos pessoais da vítima, deixando-a amarrada na cabine. Após os bandidos se afastarem, o motorista conseguiu de soltar e foi até a portaria da empresa pedir socorro, quando viu que, logo à frente, guardas civis estavam abordando um veículo onde estavam os bandidos.


Diante dos fatos, a Autoridade Policial, delegado Dr. Sergio Augusto de M. Melo determinou que os três indivíduos reconhecidos fossem autuados em flagrante pelo cometimento do crime de Roubo qualificado, inclusive o quarto indivíduo que não foi reconhecido, entretanto, estava na condução do veiculo VW Gol dando fuga, cobertura e apoio necessário para o cometimento do assalto.


Foi solicitada perícia no caminhão.


O caso foi registrado como flagrante de "Roubo (art. 157) - Interior de Veículo - § 1º - Na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa, emprega violência contra pessoa ou grave ameaça, a fim de assegurar a impunidade do crime ou a detenção da coisa para si ou para terceiro. § 2º, V - o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade § 2º, II - há concurso de duas ou mais pessoas".


Saiba mais:

39 visualizações

コメント


bottom of page