top of page

Polícia Civil de Embu das Artes prende procurado por homicídio no Piauí


O indivíduo, de 68 anos, atuava como pastor em Embu-Guaçu e estava foragido desde 2018


Fau Barbosa

A Polícia Civil de Embu das Artes capturou nesta sexta-feira, 7, o autor de um homicídio com requintes de crueldade, ocorrido em março de 2012, no Piauí.


O homem preso é acusado de matar a ex-esposa, de 43 anos, com golpes de facão. Em seguida colocou fogo no cadáver. O motivo da morte foi que ele não aceitava o rompimento do relacionamento. Ela tinha sete filhos e era natural de Colônia do Piauí.


O indivíduo, de 68 anos, estava com Mandado de Prisão Preventiva desde 2018. A prisão aconteceu às 6h da manhã, no bairro Cipózinho, em Embu-Guaçu. Ele foi preso em sua casa, onde também funciona uma "igreja templo" cuja placa diz que ele é "Pastor". No local são realizados cultos de cura e libertação.


A reportagem do Portal Viva conversou sobre o caso com o Delegado Titular do DP de Embu das Artes, Dr. Pedro Buk. "É um fato sem fundamento legal - ou inexplicável legalmente - que ele possa abrir uma igreja sem qualquer requisito de uma autoridade religiosa que possa atestar ser ele realmente um pastor ou um missionário, para ministrar aquela atividade", disse. "Essa falta de fiscalização e normatização atrai esse tipo de aventureiro. Qual a legalidade para se colocar na posição de pastor? Ninguém questiona? Quer melhor disfarce para um bandido?", ressaltou o delegado.


O crime

A vítima vivia com um senhor conhecido por "Cascavel". Familiares informaram a polícia que a mulher dizia não querer mais conviver com ele e queria voltar a se relacionar com o seu primeiro marido.


De acordo com a perícia, no dia 23/03/2012 ela estava na casa da sua ex-sogra (mãe do seu primeiro marido) quando por volta das 13h, Cascavel apareceu e a convidou para irem até a cidade de Colônia do Piauí. Essa foi a última vez em que a mulher foi vista com vida. Os familiares da vítima passaram a procurá-la desde então.


Foi quando na manhã do dia 26/3 um senhor, de um povoado na zona rural, avistou uns urubus e foi ver o que era. O morador percebeu que se tratava de um cadáver entre os arbustos e chamou a polícia.


No local do crime os peritos encontraram uma faca e as vestes da mulher, totalmente carbonizadas. Segundo a perícia, ela foi morta de forma violenta, pois, o seu crânio estava sem a parte superior, que havia sido arrancado provavelmente a golpes de facão ou foice.


O primeiro marido teve dificuldades em fazer o reconhecimento do cadáver pois os urubus já haviam comido praticamente todo o corpo. A identificação só foi possível pois ele reconheceu uma marca em um dos dedos da vítima, que havia sofrido uma acidente no final do ano passado.

O capturado foi recolhido à carceragem do DP de Itapecerica da Serra e posteriormente será transferido para o presídio, onde permanecerá a disposição da Justiça.

109 visualizações

Comentários


bottom of page