top of page

Cotia: Pais de alunos realizam protesto contra fechamento de salas de aula


Manifestação aconteceu em frente à Prefeitura.


Na manhã desta segunda-feira, 3 , pais de alunos da E.M. Jd. do Engenho se reuniram em frente à Prefeitura para protestar contra o fechamento de salas de aula do Ensino Fundamental II.


A decisão sobre a manifestação foi decidida na última sexta-feira, 2, em reunião na unidade escolar, após os pais ficarem sabendo que seus filhos serão transferidos para a uma escola no Jd. Torino.

Pais de alunos da E.M. Samuel Silva Filho, no Mirante da Mata, também participaram do protesto, já que a escola é uma das três que terão o remanejamento de alunos. Além das duas, alunos da E.M. Crianças de Cotia, no Pq. Miguel Mirizola, também serão transferidos para outra unidade.

Com o fechamento das salas nas três escolas, cerca de 877 alunos serão remanejados para outras unidades.


Segundo a Secretaria de Educação, a rede municipal de ensino de Cotia passará por uma reorganização na modalidade de ensino, que visa o atendimento de toda a demanda escolar do município, desde o berçário até ao 9º ano.


Reunião

Durante a manifestação, um grupo de pais participou de uma reunião no auditório da Prefeitura, com o Secretário de Educação de Cotia, Luciano Corrêa.


A Secretaria de Educação divulgou nota à imprensa falando sobre a decisão.


Nota sobre reformulação em escolas da rede municipal

A Prefeitura de Cotia, por meio da Secretaria de Educação, informa que, a partir de 2023, começa a funcionar a reorganização do ensino nas E.M Jardim do Engenho, E.M Crianças de Cotia e E.M Samuel da Silva Filho. A reestruturação tem como objetivo garantir o atendimento de toda a demanda escolar do município por vaga na rede pública, desde o Berçário até o Fundamental II.


Com a reestruturação em Cotia, a E.M Jardim do Engenho deixará de atender o Ensino Fundamental II e passará a atender alunos do Ensino Infantil, permanecendo com Ensino Fundamental I; A E.M Crianças de Cotia, atenderá o Ensino Fundamental I e as classes de 7º e 9º ano do Fundamental II; já a E.M Samuel da Silva Filho atenderá o Ensino Fundamental I e 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II.


A Secretaria de Educação esclareceu que nenhum aluno ficará fora da escola na rede pública, a partir de 2023, por conta da reestruturação: os estudantes da E.M Jardim do Engenho serão remanejados para a E.E Carlos Ferreira; os alunos da E.M Crianças de Cotia vão para a E.E República do Peru ou E.E Batista Cepelos; já os alunos da E.M Samuel da Silva Filho vão para a E.E Zacarias Antônio da Silva.


Os alunos que tiverem aumentado o percurso maior para chegar à nova escola poderão ser atendidos pelo passe escolar gratuito. A Secretaria de Educação, salientou, ainda que iniciará diálogos com a concessionária de transporte para que estes alunos sejam deixados o mais próximo da escola possível.


O Secretário de Educação, Luciano Corrêa, recebeu um grupo de responsáveis por alunos, na Prefeitura, na manhã desta segunda-feira (5/09) e esclareceu todas as motivações da mudança e salientou que, nos últimos anos, a rede municipal tem passado por melhorias estruturais com reformas, ampliações e novas unidades escolares conseguindo um feito inédito de atender toda a demanda do Ensino Infantil que estava represada.


O titular da pasta também destacou que os professores das unidades reestruturadas não serão prejudicados, pois passarão por atribuição geral, de acordo com a classificação individual, e poderão escolher a nova unidade escolar para trabalho, sem prejuízo para os seus salários.


Saiba mais:








78 visualizações

Comments


bottom of page